sexta-feira, 22 de abril de 2016

EXCLUSIVO: A TascaTV entrevista Maria Clara



- Ora biba, cara Maria. Ou prefere Clara?

- Maria, pela simplicidade.

- Fica Clara, por razão do meu mau feitio. Obrigado por ter escolhido a TascaTV para a sua primeira entrevista, após os desinfelizes acontecimentos recentes . Já assim de chofre: O Toni é homozigótico, quer dizer, homensexual ou isso? Panascóide, pronto.

- Vejamos, estatisticamente, é complicado dizê-lo. Por um lado, segundo o próprio, foi para a cama com mais homens do que mulheres. Por outro, isso não quer dizer que tenha ido mais vezes com eles do que com elas. Aliás, se eu for a média, então não há hipótese nenhuma, ganham as gajas. De longe. Digamos que eles podem ser em maior número enquanto visitantes únicos, mas elas dão dezazero nas páginas vistas. - Cruza as pernas e sorri.

- Sim, mas devia ser uma coisa mecânica, desinteressada... - Provoca.

- De todo! De entre os que conheci, incluindo o cabrão que apanhei com ele na minha cama, o Toni é, a boa distância, o que sabe mais da poda. - Endireita-se na cadeira.

- Raios. - Desiludido. - Mas o facto é que o matrimónio não foi ainda dissolvido. Porque não aceita falar com o homem?

- Isso não é bem assim. Na confusão da separação, acabei por não me despedir dos canários. Liguei-lhe umas três vezes para tentar ir lá a casa dar um xauzinho aos bichos. E ele nunca atendeu. Não mudei de número e ele não me voltou a ligar.

- O meliante, hein? Era maltratada, pois era? - Chega-se para a frente, interessado.

- Nunca. O Toni sempre foi um doce. É também por isso que lhe guardo, ainda hoje e apesar de tudo, um grande carinho.

- A sério? - Revê as notas. - Mesmo que ele tenha dito que você deu de frosques cheia de medo, qual bota de elástico quadrada?

- Bem, não é como se tivesse outras opções. Mas no fundo, eu até queria ficar. Mais por ele, que se estava mesmo a ver que se ia afundar. Não foi possível.

- Porque não conseguiram engravidar. Esse era o vosso grande problema, certo?

- Oh, mas estivemos tão perto. E eu sentia que este ano é que emprenhava. Uma mulher não se engana nestas coisas. - Baixa o olhar, tristonha.

- Sim, sim, deixemos as lamechices. Quem não podia consigo eram os amigos dele, diz que...

- Uns anormais. Sempre a buzinarem aos ouvidos: A gaja não presta, a gaja não fica cheia, a gaja é feiosa, becabecabeca, estavas melhor com outra. E continuam! Ainda hoje, a culpa de ele estar pior do que antes parece que é minha. Enfim, ele também lhes ampara o joguito. Mas digo-lhe, tenho pena de vê-lo assim, barbado e bisonho.

- Ao menos tem os amigos. Acha que são todos panascas?

- Vai-se a ver... Mas não, acho que são só estúpidos. Mesmo os bem intencionados. Não me vou pôr a insultá-los.

- Raisparta! Álcool, violência, detalhes porcos da intimidade, flatulencias? Qualquer coisa. Por favor?

- Nada. Um tipo inteligente, culto, muito criativo. - Sai-lhe um risinho. - Mas a parte da criatividade guardo para mim. Olhe, pergunte aos amiguinhos íntimos, quem sabe...

- Foi acusada de gastar as economias em coisas inúteis e fúteis, que nunca se usaram, algumas.

- Tretas. Para já, a arte valoriza. Depois, tinham que contrabalançar com as preciosidades que fui desencantar no sótão da avó. Ah poijé bébé.

- Corrupção? - Ela abana a cabeça, negativa. - Já sei! Droga! - Ela ri-se. - Oh, está bem. Fica assim. Acho que os media conseguem fazer alguma coisa disto...

Apagam as luzes do estúdio.

...

Ele entra em passo acelerado, esbaforido. Fala-me muito alto:

- Xinapá Silva! A entrevista da gaja foi um estrondo. Caraças!

- Você viu?

- Eu não. Mas está tudo nos jornais. Olhe para isto. - Abre as primeiras páginas, uma a uma:

" Maria Clara:
O Toni é tão panasca que dá pena! "

" Maria Clara arrasa o paneleiro "

" Tenham dó do Toni!
Clara deixa mensagem de compaixão"

- E a sua cabeça, o que pensa?

- Que é muito bem feito que se venham a saber as verdades. A ver se o larilas não engana maizagente. Pobre moça.

- Ai, em que ficamos? Você passou o tempo todo a falar mal da rapariga! Agora virou?

- Errr...não é bem isso. Haviam de perder os dois. Bem feito. Buuu, buu,  vergonha!

E sai muito corado, com o seu molho de jornais debaixo do braço.

...

O Senhor Monteiro da Silva mostra-me yet another das suas listas:

Lista de rabos escondidos POR uma entrevista:

* Sol e praia em Faro
* Cristóvão a caminho do circo
* Um poleiro só, para dois pintassilgos.
* Datas de finais ou finais datadas

- Não xe perxebe nada dechas xuas lijtach, Xenhor Monteiro da Xilva. Xá não lhe bajtava falar de uma maneira tão 'xtranha...- Arenga do balcão.

- Oh, alfacices, Berto. - Diz-lhe condescendente.

O outro encolhe ojombros e engole de uma vez o seu croquete. Com um fio de mostarda.

...

Private message: Alô, alô, não há croquetes. Esgotaram, acabaram, kaput. Faxabor de repor o stock...


18 comentários:

  1. O pior é que mesmo que tivesse engravidado, iam continuar a dizer mal da gaja! Ou então que o filho era de outro...

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nenhuma duvida. Mais vale cair em graça...
      Abraço.

      Eliminar
  2. Não há volta a dar-lhe. A "verdade" será sempre aquela que lhes der jeito.

    Abraçom

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O problema já nem é o que "dá jeito", são as aspas em "verdade"...
      abraço.

      Eliminar
  3. Pior, é quem sempre a considerou uma vadia, p#&*, e agora, porque foi embora, até se baba só de a ouvir falar...
    De repente virou alguém das melhores famílias...

    Abraço, P. Torres.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É apontar-lhes o dedo. Ou enfiar-lhes um pontapé no traseiro. Uma delas :)
      Abraço.

      Eliminar

    2. ou enfiar-lhes o dedo do meio no traseiro apontado, como a Maria - Clara para o mau feitio - gostava :)

      ordinarices da gaja, pronto...

      abr@ço forte
      Miguel | Tomo III

      Eliminar
    3. Vou antes pelos ananases panados em gravilha. Há traseiros que não merecem os dedos :)
      Abraço.

      Eliminar

    4. alcatrão. e os ananases têm que ter muita rama.

      abr@ço forte
      Miguel | Tomo III

      Eliminar
    5. Olha ca gravilha é ma'pontiaguda...

      Eliminar
  4. Interrompemos esta missão para dar lugar ao n/ patrocinador (que ainda é famíliar do PdC):
    "Confeitaria Petúlia, a fazer os melhores croquetes do mundo, desde mil nove e trocópasso. Se um croquete te apetecer, à Petúlia deves ir ter."

    (Bolas, passei ao lado de uma bela carreira na publicidade!)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É. Acho que era o 33 para o Campo Alegre. A carreira. Arrebita mazé pá cozinha que os croquetes não se fazem sozinhos. Andor.

      Eliminar
  5. Isso faz-me lembrar o dia em que me apeteceu grelhar um chóriço daqueles de Montalegre, ó malintencionados!, no meu porco de barro.
    Peguei no frasco do alcóol, despejei-o quase todo no porco barrento e ao acender o fósforo, fiquei com a mão a arder, em vez do dito chóriço!
    Resultado: correu o boato na minha familia que eu tinha um problema com o... alcóol!!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. LOL. É o que dá tentar assar o Gomes da Silva num porco de barro!
      De qq maneira, oh Felisberto, antes um problema com álcool do que com o chouriço :)
      Sai um jarro de litro tinto do douro e um chóriço assado em aguardente para a mesa do canto.

      Eliminar
    2. Não seria antes tentar assar um Gabriel num Gomes da Silva de barro? Ou seria um Gomes da Silva num Guerra de barro? Estou baralhado...

      Eliminar
    3. Você volta a insultar os porcos e ponho-o na rua! O porco é um animal simpático, sobretudo em rojão. Nada de chamar nomes feios aos bichinhos.

      Eliminar
  6. Confesso que me faz confusão que no ano da graça de 2016 ainda existam tantos portistas que se surpreendam com a rasteirice dos merdia do centralismos. Denunciá-los sempre, mas ficar surpreendido e até ofendido, ultrapassa-me. Pela direita.

    Um dia destes brindaremos à(s) Maria Clara. Primeiro brindamos, depois eu explico porquê :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A mim o que me surpreende é a quantidade dos nossos que não se ofendem. E acArditam :)
      Se mete brindes, count me in!

      Eliminar