quinta-feira, 16 de março de 2017

A fúria



Ora biba, sou eu, o único Portista que está fodido da vida por ter ido de vela na Champions. Foda-se pá, eliminados! Já faz 13 anos que não ganhamos esta porra. Vai-se a ver, dava azar ganhar este ano. Fica para o próximo, pronto.

Nada de confusões, eu estou solidário com os elogios da malta à equipa; acho muito bem que tenham sido incentivados à chegada; compreendo - graças às múltiplas lições de bola que V.Exas me têm dado - que a lógica indicava que seria este o desfecho; e estou orgulhoso do espetáculo dos nossos tiffosi lá por aquela Roma. E agradecido também.

Não deixo é de ouvir o Silva estúpido a arengar que tivemos 3 golos cantados para marcar, no somatório dos dois jogos. E que, marcando, teria chegado. Mesmo a jogar com 10 mais de 90 minutos, fuoda-se! Como não tenho nenhum facto para contrapor a isto, vejo-me obrigado a suportar-lhe o ar de "vês que era possível?"

Não consigo envolver-me na onda do numfoimau, tavásperadepior, caimosdepé. Isto vai de adeptos a jogadores e eu não gosto. 

Opá, acreditem no tio Silva, quando vos diz que o pior que podem fazer, se vão cair, é ir de butes para diante. É que se partem todinhos. Se é para se esbardalharem, convém chegar ao chão enrolado. Aleija menos e fica a pessoa pronta para se levantar, mal a malta tem tempo de se desatar a rir.

Prefiro o orgulho ferido do que a resignação. Eu quero mesmo é toda a gente furiosa! Furibundos, como um gajo que se meteu nas cuecas da Charlize e brochou. E não sabia lamber. E era maneta dos dois braços. Bibraceta, pronto. 

Um tipo que fará da próxima queca a sua razão de viver. O momento em que se provará - a si e ao Mundo, via uma hidden cam no guarda-fatos - que é ainda o arquétipo do martelo pneumático da trunfalhunguice. Pouco importa se a cachopa é um bom pedaço mal ajeitada.

É isso que eu quero...

(Pausa para private joke: abacaxi, está claro.)

...Que façam do choco frrito a moça que nos redime. E os devolvam ao Sado com um andar novo. Que digo? Um andar? Pá, todo um condomínio fechado, com piscina e zona de recreio e barbacoa e o camandro. Tudo no cuzinho da fofinha. A querida não chora, aguenta. Só não se vire que tem as trombas do Couceiro, credo! Capaz o moço de falhar outra vez.

Agora, este clima de festa de homenagem aos mártires de Turim, enerva-me. Parece que é véspera de apresentação: Entra a equipa de cabelo azul e cara às riscas; e foguetes e o Diabakatro; ainda aparecem os homenzinhos de chocolate do ano passado. Tipo, o menino teve negativa, mas foi alta e o teste era muuuuitooo difícil. Vamos fazer-lhe uma festinha e comprar-lhe uns ténis.

O caralhinho, tábem? Não trates de estudar e tirar 90 no próximo, se queres ver duas lambadas nesse focinho que te salta o sangue porajórelhas. Bem!

E é já no Domingo. Cincazero, oubisteis? Com 3 do André, ohfaxabor. Também não gosto de meninos amuados e pouco confiantes. Vamo'lá majé abrir a pestanola e dar ao pernil. Bora.

...

Só maijuma coisinha, se não se importam. Está a fazer-me confusão essa coisa do éganharatécarnidytáfeito. Pardonnez? 

Então, é tudo muito complicado até esse jogo, mas ele próprio é um passeio no parque? E depois de enfiarmos mais 5 na pá dos postes de iluminação - não tenho guita para andar a pagar multas a chulos - acabou o campeonato? E se não enfiarmos, acabou? Perdendo, não há mais jogos?

Tu kéjbêr kesta malta anda kuma senhora gorda por uma trela? E a balofa canta quando a mandarem? Maganos.

...

Soundtrack to fury: No limit to what can be done!



39 comentários:

  1. Naum pá, naum era nada marcar três. Aquilo é "trabalha com o mínimo esforço dispensado" e tu sabes disso bem. És mais velho, por isso melhor do qu'eu.

    Ganhar ao Setúbal é que é essencial! Agora vais dizer o quê? Que um gajo como o Boly, que meio mundo duvidava que valia o custo, não te surpreendeu pela segurança contra Higuaines e companhia?

    Ninguém embandeira nem faz loas. Agora, jogar com 10 e perder de penalty contra uma das melhores equipas do mundo, candidata - no meu ver - a ganhar o caneco, não me envergonha nada!

    Abraçom

    E quem é que sorriu com a perda? Eu não!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pá, a questão é o espírito, nada mais. Furiosos é que deve ser. Porque perdemos. A distância é, também, uma questão da mente. Quanto mais longe achamos que estamos, mais longe ficamos. E sim, 3-3 seria suficiente, o resto é especulação. Como a malta do "ritmo de treino".
      Não te esqueças que eu sou o tipo que acha que se o Jackson tem feito cincadois em Munique, os gajos tremiam.
      De acordo, não me sinto nada envergonhado. Só com o melão natural da derrota. Furioso, portanto :)
      Abração.

      Eliminar
  2. Eu já te disse (não disse?) que para falares da Charlize tens que te pôr "de pé" e fazeres continência. O.k.? Eh eh eh !!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Charlize de farda hein? Olha as tensões oh velhote! :)

      Eliminar
  3. No meio é que está a virtude... (tirar da cabeça a imagem Theron em cuecas)

    Silva, compreendo-te perfeitamente!
    Eu acreditava mesmo que ia-mos passar a Juve!
    A quando do lance de Maxi, praguejei e desliguei a TV!
    Fiquei furioso!
    Passado um pouco, já mais calmo, voltei, porque ainda era possível marcar 3 golos em casa da Juve com menos um!
    Mas também compreendo os outros...
    Posso ser crente, mas não sou estúpido, tive sempre total consciência das dificuldades!
    Ao contrário do que muitos dizem ou pensam, não necessitávamos de milagre nenhum!
    Bastava um bom dia!
    Um dia em que os fdp dos "Deuses do futebol" estivessem quietinhos! Com os nossos sempre concentrados e sem medo!

    Se para o ano a maioria desta equipa permanecesse, sem mexer na dupla de centrais e Danilo... seria tudo tão diferente...
    Mas é difícil... Danilo está um monstro!

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por cada Danilo que cair, enrolado!, dois se levantarão. E é isso tudo, no limits to what can be done!
      Abraço.

      Eliminar
    2. Certo, mas leva o seu tempo a levantar... e para o ano volta a ser "para o ano", se assim não fosse, era mesmo "para o ano" :)

      Eliminar
    3. Lérias. Em 84 foi, em 87 também. E em 2003 e em 2004... As grandes equipas são grandes depois de ganhar! Mas bem, em 2019 faz 15 anos, é uma data bonita ;)

      Eliminar
    4. Exemplos a meu favor, nesses anos fizemos um esforço e mantivemos a base toda!

      Eliminar
    5. Nanana, muito esperto o menino, mas não pega :) Em 84 não havia esforço para fazer. Isso das transferências era uma coisa lá de longe. Badajoz ou isso. Em 87 foi-se logo o Futre. De 2003 para 2004, sim. Mas não havia troika. E depois desfizemos a equipa completa e penámos, de barriga cheia...
      Se anda de azul e branco, é porque pode ganhar. Até o Vinha marcava golos, carago :)

      Eliminar
    6. O Futre foi-se depois, já estava no papo a Theron... ups, o caneco!

      Eliminar
    7. Pois claro! Antes estava para ser emprestado ao Portimonense e foi resgatado pelo Norte. Quem sabia do moço antes do caneco? Nós!
      Mas preferia a Theron...:)

      Eliminar
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  5. mais uma vez e correndo o (enorme) risco de me repetir, muito obrigado! pelas gargalhadas ;)

    quanto ao "substracto" da coisa - da Theron ou de outra qualquer, mas jeitosa como a prosa em apreço -, eu faço parte daquele rol dos #tabaesperadepior e #caimosdepe. simplesmente porque, contra factos - maior orçamento, melhores jogadores (mesmo! sem ironias), melhor preparação, melhor entrosamento, melhor fio-de-jogo (mesmo quando jogámos 11 contra 11, mais os apitadores) - não há argumentos que resistam - inclusive num dia bom para nós e menos bom para eles.
    mas, hey!, é tão-somente a minha opinião; certamente que haverá outras, tal e qual como vaginas e coiso e tal, como diz a dra Ruth Remedios.

    no fundamental: 'unleash the beast', Silva!
    #tudalesfortehome #noparesiguesigue

    abr@ço (e até Domingo)
    Miguel | 92º minuto

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai a Ruth, aiai... E grande malha, xôr Lima.
      De resto, pá, eu respeito e compreendo e aceito e percebo o racional. Mas será que tínhamos uma diferença menor de orçamento em 87? E qual é o ratio entre o orçamento do Jardim e o do Guardiola? É possível, sim! Nas fuças dos gajos! E quando nos mandam borda fora numa onda de "realidade", ficamos...furiosos! É isto :)
      Abraço. Até Domingo.

      Eliminar
    2. Xerto? Xeeeeeeeeeeerto!

      Herman Enciclopédia, a melhor desde a invenção da roda!

      Abraços

      Eliminar
  6. Estou fornicado mas compreendo, grande chatice mas pagam os do Sado, é preciso dar moral mas ganhar na luz não chega... confused, are we? Nope, just Silva.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No plural, caro Azul e Branco: SilvaS! Majé isso, no fundo...

      Eliminar
  7. " o menino teve negativa, mas foi alta e o teste era muuuuitooo difícil. Vamos fazer-lhe uma festinha e comprar-lhe uns ténis."

    Pimba na parrachita! O sr. Silva acerta mais vezes na dita cuja, que o falecido John Holmes, mesmo com toda aquela parafernália bélica.
    Que é feito dos jogos para Homens ou para meninos, que caracterizavam o Porto?
    Ah e tal muita juventude, equipa nova, renovada, do outro lado muitos milhões. Fomos dignos, humildes, dançamos ao ritmo da grande Juventus e a nossa claque foi um espectáculo!
    Dasssssssss, ok, somos campeões europeus de claques e a bugalhinha?
    Ah e tal, nem daqui a 20 anos uma equipa que não os tubarões, será campeã europeia, dizem os entendidos.
    Será? Esses sabidolas da bola já conheciam de gingeira Fabinhos, Sidibé, Bakayoco, Mendy, Mbappé, Germain, Raggi... tudo gajos batidos, com tarimba e estatuto!?!! Numa equipa que não é vendedora todos os anos, ófachavor.
    No entanto estão lá e pelas aparências, não estão só para participar, serem dignos e ficarem bem na fotografia. Se ganharão ou não, não sabemos. Demonstram é que têm ambição e estão lá para competir.

    Nós...porreiro, vamos lá comprar os ténis novos para os meninos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pra já, pró ano ganha um tubarão: o FCP. Depois, vai-se a ver, até conhecem melhor a malta do Principado do que conheciam o Frasco e o Juary e o André Pai e o Quim! Epá, o Quim! Hoje, ui, a equipa de 87, Madjer, Futre, uiui. E em 86, alguém sabia quem eram? Portantos, em 2018 é pra ganhar. Já era em 2017. Senão, é melhor ficar em casa :)

      Eliminar
  8. Esse é o ponto. Somos tubarões ou não. Queremos a Liga dos Campeões ou não? Se nos quiserem convencer que o nosso nível é da Liga Europa, então, que ninguém se chateie com Capelas, Orelhas ou ex-gordo, pois o terceiro lugar assenta que nem uma luva para as ambições que dizem supor ao nosso alcance.
    E no tal campeonato das claques, quando enfrentarem as Turcas ou Gregas o que irão dizer?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu cá acho que ganhamos a todos a tudo, sempre! E quanto mais pensarmos que não, mais longe ficamos. Não confundir isto com exigência assobiativa. Não ganharemos a Champions de doijemdoijanos. Mas não acharemos que aquilo não é para nós em ano nenhum. Digo eu...

      Eliminar
  9. E diz muito bem. No meu entendimento, no Porto tem de haver exigência máxima constante, independentemente da forma como cada um a exprime. Sejam Presidentes, directores, funcionários, jogadores, técnicos, accionistas, sócios ou simples adeptos. Provoca-me urticária quando falam em milhões e todos sabemos que por exº Dybala ganha 2,2 milhões. Nós temos jogadores (vários) a ganhar muito mais. Se esse fosse o factor principal, então essa teoria seria reduzida a pó mesmo no interior da própria Juventus.
    Se os jogadores do Bayern ligassem a isso, sabendo o ordenado do Renato Sanches, passavam todos a marcar golos na própria baliza.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A guita conta, não sejamos ingénuos. Mas não é como se jogássemos os campeonatos deles. Fazemos dois jogos. É possível ganhar, sobretudo se não partirmos do princípio que perder por poucos está bem.
      Mas o ponto da posta não é pedir mais, muito menos exigir a Champions, é NÃO partir sem expectativa de vitória. É difícil pois, mas queremos. Perdemos e é mau. Não é bom. Não gosto que se encontrem perspectivas pelas quais ser eliminado é fixe.
      Ontem, ouvi provavelmente o maior disparate de sempre a um comentador. O senhor Costa Monteiro, a quem mantenho uma higiénica embirrância, disse (que eu ouvi) que seria muito pior o FCP ficar a um golo de passar, do que perder por um ou dois! ANTES DO JOGO! E não é que já li por aí, em comentários, coisas muito semelhantes? Epá, não!

      Eliminar
  10. «A Juventus oficializou nesta quinta-feira a contratação de Paulo Dybala. O jovem avançado argentino de 21 anos assina por cinco anos.
    A Juve informa que o negócio com o Palermo pela contratação de uma das grandes promessas do futebol mundial tem o valor de 32 milhões de euros, a pagar em quatro exercícios. Pode ainda ser acrescido de oito milhões adicionais "em função de determinadas condições durante a duração do contrato"
    retirado daqui.

    40M€ portanto. repito (devagar): quarenta. milhões. de. euros.
    se com os 20M€ do Óliver já é o falatório que é (olá, Jorge!), o que não seria com 40M€ por um puto de 21 anos (com muito valor, é certo. olha, tal e qual como o 'rotundas')...

    uma coisa é haver (como é, mesmo? ah!, isso) «exigência máxima constante»; outra é não ter noção de que 40M€ por um jogador, para a nossa realidade, é incomportável. e esse é um factor que, a mim, (também) me «provoca urticária».

    Miguel | 92º minuto

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lima, o Anónimo refere o ordenado e não o valor da compra, como mero exemplo, creio eu. Está claro que se não compras, não há discussão sobre ordenados. Pelo que estamos de acordo: 40 milhões é muito e não podemos lá chegar. Sobretudo quando uma Juve também quer.
      Não é por isso que ficamos o Tondela quando temos que jogar contra eles...

      Eliminar
    2. eu sei que se referiu ao ordenado. e o problema está a montante daquele: na própria contratação do jogador, por valores obscenos para a nossa realidade.
      eu também fiquei fodido com um C maiúsculo (de chateado) com a derrota. mas curiosamente e ao contrário das outras, nesta época (e com todos os empates com sabor a derrota, também), consegui dormir depois do jogo. não fiquei com insónias. porque sei (sinto) que a Equipa respira Confiança. e isso basta-me (talvez porque o meu nível de exigência seja baixo, se comparado com o de outros adeptos).
      sei também que não fomos propriamente o "tondela" para os italianos, mas convenhamos que enfrentámos um dos tubaralhos do futebol europeu.

      Eliminar

    3. ah. e só mais uma coisinha de somenos importância, mas que esqueci de referir. o projecto de Leonardo Jardim já vai no seu terceiro ano, o do Nuno é o primeiro. e o Jardim teve que pedir muito ao Espírito Santo para que o magnata russo, que controla os monegascos, confiasse no seu trabalho e na sua palavra de que não faria nada com a esposa daquele, e à revelia da massa adepta do Mónaco. olha, um pouco como a primeira parte da época 'deste' FCPorto.

      Eliminar
    4. Claro que é um exemplo sr. Silva. Sem dúvida que o carcanhol conta, mas não é nem nunca foi, tudo. Sobretudo nunca nos poderemos conformar, com uma atitude de destino traçado, de condenados a caminho do cadafalso.
      O Sr. Lima tem noção de quanto custou Dybala ao Palermo?
      A exigência máxima constante passa mesmo por aí. Desde logo na prospecção. Falcão por 6 milhões para o sr. Lima é caro ou barato?
      No rotundas, investir 20 milhões, 20 milhões (devagarinho), não pode ser um negócio de risco elevadíssimo, tipo Adrian, não lhe parece? É que já ouvi muito boa gente dizer o mesmo do rotundas que diziam do Tozé e, esse, nem no Guimarães é titular.

      Eliminar
    5. @Miguel,
      Pois pá, eu acho que ficámos todos chateados. Mas muito descansados. Menos o NES. Satisfeitos, tájaber? E eu preferia que estivessem com uma gama do caraças de jogar logo a seguir e dar cabo do canastro ao próximo. É isso. Por acaso, acho que, maijuma vez, os adeptos vão ajudar a que aconteça. Um estádio cheio, com o espírito certo, vai fazer q malta comer o Setúbal e cuspir ojóssinhos.
      De acordo quanto à duração do mandato do Jardim. Creio que NES tem garantido o segundo. Posso querer uma Champions? 😁
      @Anónimo,
      Acho que continuamos a tentar prospetar decentemente. É preciso um bocadinho de sorte e não andamos nisto sozinhos. Os 20 milhões do Oli são um excelente negócio. Se fossem 30, também era. Melhor, só mesmo o Danilo e o Brahimi. Olha, kéjbêr que continuamos a apanhá-los bem? ;)

      Eliminar

  11. @ anónimo

    fica lá com a bicicleta. és o maior da tua rua e não quero estragar o teu protagonismo
    o importante para mim é que o meu clube do coração continue a vencer, já este Domingo preferencialmente

    @ Silva

    até Domingo, no sítio do costume com os habituais indefectíveis

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. @Lima
      Protagonismo? Não tenho valeidade de me arrogar em "proprietário" do clube nem invoco o Santo nome deste em vão. Não sou eu que em dias de "trovoada" apedrejo quem nos fez enormes e no dia seguinte lhe beijo as nádegas se o vento estiver para aí virado. O regresso das bicicletas está aí e são de boa qualidade, pois regressaram à Porto e...não estão penhoradas. O projecto de Leonardo Jardim poderá ter 3 anos e está constantemente em mutação. Tem titulares indiscutíveis, putos, que no inicio desse tal projecto, eram juvenis e outros que jogavam no Rio Ave.
      @Silva
      Creio que na prospecção ainda continuamos decentes. Não vamos acertar sempre, porque mesmo aqueles que pareciam apostas seguras, (Diego, Luis Fabiano) por qualquer motivo, não deram certo. Além de que Sevilhas, At. Madrid, etc, copiaram com êxito o que tínhamos de melhor. Não afirmo peremptoriamente se o negócio do Oli é bom ou mau. Pelos valores envolvidos, os tais, que dizem "mormente" obscenos para a nossa realidade, se não haveria no mercado um jogador que fosse ele e mais 10. Para si, sei que acha que ele é esse jogador.Mas nestes jogos é que se vê a diferença. Lucho não foi assim há tanto tempo e por muito menos de metade.

      Eliminar
    2. @os dois
      Epááááá, se vão andar à pêra, avisem com antecedência, para eu vender bilhetes. :)
      @anónimo
      SIm, acho que o FCP é Oli + 10. A jogar como jogamos agora. Se for como jogámos com o RIo Ave, é 10 + outro qualquer. Olha, pode ser o Depoitre.

      Eliminar
    3. "Gadelha"?!! Onde é? Quantos são?
      Naaaa nada disso, apenas diferenças de vermos o Nosso Clube. Invencíveis cá do Norte ou bons rapazes, jeitosinhos e simpáticos.
      Concordo consigo se for como na 2ª parte com o Arouca, (muito espaço, ausência de pressão, tempo, para demonstrar os atributos técnicos que não me atrevo a contrariar) nos restantes, lamento, mas não acho que seja, nem nos 7 ao Nacional. Mas se ganharmos que se f*** a minha opinião.

      Eliminar
    4. :)
      E sim, that's the spirit. Aliás, se reparar bem, é exatamente o que diz o Lima: o importante é que o FCP vença!
      Poijé, no fundo, e como seria de esperar, estão de acordo.

      Eliminar
    5. 1)
      "gosto" da maneira como conversa desconversando. é sintomático dos anónimos.

      2)
      lá por administrar um blogue, em oito anos de actividade nunca, mas mesmo nunca, tive a «veleidade de me arrogar em "proprietário" do clube». e de acordo com as minhas possibilidades, marco presença no Dragão sobretudo «em dias de "trovoada"». e não renego nem «apedrejo quem nos fez enormes e no dia seguinte lhe beijo as nádegas, se o vento estiver para aí virado», simplesmente porque lhe estou grato - à famigerada Estrutura, bem entendido. mas tal não significa que seja acrítico, antes pelo contrário, e sempre que o considerar, lá estou, mais do que a apontar o dedo, a apresentar soluções.
      e desafio seja quem for a dizer-me o contrário, dando exemplos (que os textos estão aí, assinados por mim e não de forma anónima, com teorias ao "sabor do vento" e conforme o "nome" que nos agrada mais - uma vez "João", outras "Rui", outras "Paulo", é conforme).

      3)
      o projecto de Leonardo Jardim tem efectivamente 3 anos mas não está «constantemente em mutação», porque só perde dois a três titulares por época.
      e, sim, há «titulares indiscutíveis, putos, que no inicio desse tal projecto, eram juvenis», olhe, tal e qual como no FCPorto (Rúben Neves à cabeça). e os «outros que jogavam no Rio Ave», vai-se a ver é só um (Fabinho), mas percebo o porquê da referência. nós também fomos buscar "matéria-prima" aos Paços de Ferreira, aos Guimarães e aos Rios Ave do nosso campeonato - alguns deles a "ganhar calo" na equipa B. pena que esta realidade não seja também invocada pelo anónimo...

      4)
      para que conste e porque fui mal interpretado, eu gosto muito do Óliver - o "rotundas" - e acho que os 20 milhões foram de facto um bom investimento (ao contrário de "Ferraris" antigos).

      5)
      continuo a querer que o meu Clube do coração vença, não só este Domingo, mas nas restantes oito finais que se avizinham, para poder assistir, "com deleite", ao desfile dos imensos anónimos (que não só da bluegosfera) nas imediações do Dragão e provavelmente nos Aliados.

      Miguel Lima | 92 minuto

      Eliminar
  12. Neste monologo a 3, acho que o caro anónimo tem uma perspectiva de ver futebol há muitos anos, e tal como eu já ter engolido gato por lebre.
    De qualquer modo, um "rafeiro" qualquer, hoje em dia vale no minimo uns 6 ou 7 depoitres, perdão, euros...
    O problema não está nos jogadores. Está nos olheiros, que deixaram de ser olheiros para terem mais olhos que barriga e passarem a ser agentes FIFA!
    As saudades de um Faneca, de um Oscar Silva, um Aurélio Pereira, um Baeta, um Feliciano, que só pelo toque de bola do puto, diziam se saía dali jogador ou não.
    As saudades do futebol de rua ou de praia maré baixa, anarquizado, sem regras, onde regra geral, o mais nabo era por acaso o dono da bola!
    Hoje o Mundo ( equando digo o Mundo é mesmo o Mundo) está tecnocratizado, e o futebol não foge á regra.
    Daí as constantes bolas de ouro a Ronaldo (que é um super profissional, mas...) em detrimento de um Robben, um Griezmann, ou esses diabinhos putos de bola como Dybala, Mbappé (acho que é assim que se chama o puto do Mónaco), um Fede Varela que me encanta vê-lo jogar...
    Mas lá está; o Mundo está nas mãos dos tecnocratas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Fede não engana! Mesmo! E...é do Alexandre :)

      Eliminar
  13. Caro Felisberto, temos perspectivas muito similares. Já vimos Emersons, Drulovics, Derleys, Maniches, Pepes de quem não se esperava grande coisa, serem enormes. Também vimos nomes feitos Esnaiders, Pizzis,Hugo Leal, Luis Fabiano, serem autênticos fiascos.
    O que nos conforta é que quem teve a arte de atrair Brancos, Młynarczyks num tempo em que eramos mesmo periféricos e contratou talentos como Decos, Hulks, Falcões, James, será sempre capaz de nos surpreender e driblar esses tecnocratas que se multiplicaram.

    ResponderEliminar