quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Longa carta aberta contra quase todos (com bolinha vermelha)



Exmos. Senhores,

Ontem, deu-se o caso de ir a Bilbau, ver a bola. Para quem nunca lá esteve, fiquem sabendo que é muito parecido com o Porto. Até o Estádio fica perto de um Centro Comercial que é a cara chapada do Dolce Vita. Diga-se que tive a vida facilitada, uma vez que da Tasca a Bilbau é um tirinho. Vinte minutinhos sempre em auto-estrada, quase sem portagens, e ainda se vê o mar, ali por alturas de Arcozelo. Correu tudo muito bem, obrigado. Os Bascos são muito boa gente, muito alegres, conversadores e hospitaleiros. Claro que apoiam os seus intensamente e me fizeram sentir o desconforto de estar fora de casa. Mas isso é só bola. Por partes, para vos facilitar o entendimento:

Costa Monteiro, caro senhor e comentador de futebol, que, à custa de doentes como eu, é uma profissão, devo dizer-lhe que antipatizo com V.Exa. desde sempre. Não apenas porque trata mal a língua pátria, o que é bastante comum na sua arte, pasme-se!, mas também porque não me parece correto falar para as pessoas em estado de embriaguez. Isto porque assumo que as suas constantes confusões acerca de nomes, lugares, datas e factos, se devam aos copitos que vai virando antes e durante as futeboladas. Mas não o tinha por xenófobo ou anti-espanhol. Bem sei que já vamos em quase mil anos a dar cabo da cabeça a nuestros hermanos, mas que diabos, há limites, sí? Vejamos, NÃO! o facto de o espanhol ter sido assobiado não foi o acontecimento mais relevante da noite. NÃO! 5 oportunidades claras de golo na primeira parte (Jackson x 2, incluindo um penalty roubado, Tello, Indi e o golo, naturalmente) não são poucas para um jogo da Champions. São muitas! O espanhol tem razão, por mais azia que lhe dê. NÃO! não foi o Sr. Costa Monteiro que fez entrar o Quaresma e, menos ainda, foi Vossa Embriagada Senhoria que marcou o golo. E SIM! desculpe lá, mas ganhámos.

Amigos paineleiros, incluindo xéxés Aguiar, gordos Serrões, ensonsos Guedes, intelectuais Tavares e vendidos Vitinhos, podeis, porque é num país ainda livre, mais ou menos, que vivemos, dizer o que quiserdes. Mas não reclamai o nosso estandarte, porque pífio é o vosso amor e fraca a vossa força e vazia a vossa paixão. Estais bem junto desses outros anões da Silva (belo nome, fraca gente), obesos Gobern, apanascados Daniel, ressabiados Rita, Queiroz e quejandos. Bem sei que vivemos tempos complicados e que quem nos entrega euros no fim do mês, ou após cada programa, merece respeito e dedicação. Assumi pois essa vossa condição de prostitutas, que somos todos afinal, e aparecei de vendas nos olhos. Sempre será mais fácil ignorar que a "vergonhosa derrota do espanhol, só dele!, contra o SCP" não incluiu (mais) um penalty sonegado. E sabeis? Não perdemos duas vezes contra eles, só uma. Doeu, mas não valeu por duas.

Rapazes de verde e branco equipados, tendes que vos decidir! Se para vós a mão não está no sitio em que, por norma, estão as mãos, então porque não pode estar na cara? Se um fora de jogo de dois metros é de dificil julgamento, porque é escandaloso outro de apenas meio corpo? Se não falais de árbitros, então porque... falais? Karma is a bitch! Continuai a aplaudir com entusiasmo as derrotas, já é a segunda vez, nota-se um padrão?

Adeptos do meu clube do coração eram poucos ontem. Já se sabe que a vida não está para viagens, deve ter sido por isso. Sim, porque aquilo só podia ser Bilbau, não é ironia minha. A alternativa é aceitar que quando os nossos mais precisam, quando tremem que nem varas verdes e só o conforto de estar em casa, com as costas quentes, respaldados naqueles que dão sentido a tudo isto, nós, os apaixonados!, quando olham à volta e procuram o seu apoio...ouvem assobios. Muitos assobios, só assobios. Isto não são as minhas cores. Recuso-me! Prefiro o estádio vazio, ou cheio de "inimigos", do que repleto de pseudo-portistas. Filiem-se em agremiações da Capital e logo podereis ovacionar honrosas derrotas. Como os paineleiros, sois adeptos do FC Festas, apareceis em todas, seja nos Aliados ou na Alameda do Dragão. Isso não é ser portista, é ser putista, ou benfiquista ou lá como se chamará a essa coisa da espinha torcida.

Lopetegui é um nome tramado, presta-se a uma série de dislexías engraçadas. Creio que só agora começas a reparar onde estás exatamente. Os nossos media não são normais, o nosso povo não é normal, o nosso país não é normal. Tem coisas boas, tem coisas más, esta anormalidade. Foram 50 anos de ditadura, são ainda muito poucos de liberdade. Muito tempo de escuridão, analfabetismo, fome e pobreza. Vamos evoluindo como podemos, tem paciência. Parece-me que os tens no sitio. Mais pequenos e mais feiosos que os meus, está claro, mas no sitio. Cojones hombre! Que la sigan chupando! De qualquer maneira Julen, aqui te deixo o melhor presente que poderia oferecer este ano: a minha camisola passará brevemente, e finalmente!, a ter um nome nas costas: o teu! É esta a confiança que tenho no que me foste mostrando até aqui. Não me desiludas, roda, irrita-os, ri-te, GANHA! Garanto-te que se o conseguires neste cenário, estarás entre os grandes, os maiores, em muito pouco tempo.

Haja decência! Ou competência! Ás tantas já nem sei. Pelo sim pelo não, aqui ficam algumas informações importantes: o FCP está em primeiro lugar no seu grupo da Champions; o SCP e o 5LB estão em último nos seus. O FCP está em segundo no campeonato de Portugal; o 5LB é primeiro e o SCP é quarto. Ganhar 6-0 na prova mais importante do Mundo não é obrigação de ninguém, empatar em casa de um adversário direto é bom e ganhar a outro é ainda melhor; pelo contrário, ter 0 e 1 pontos ao fim de 3 jogos é muito mau. O FCP investiu um pouco menos esta época que o 5LB; o SCP investiu esta época bastante mais do que anteriormente. O treinador da moda pode ser quem quiserem, mas o MELHOR não poderá, seguramente, estar em quarto no Campeonato e em último na Champions. A menos que considerem que fazer dois jogos contra o FCP e não perder nenhum, seja lá como for, torna qualquer um num iluminado. Mas isso não diriam vocês, pois não? Espero ter contribuído com estes esclarecimentos para uma melhor Comunicação Social, no que à bola diz respeito. Quer dizer, na verdade não espero. Não sou ingénuo como um espanhol, nem estúpido como um Aguiar ou parvo como um Serrão. Pelo contrário, devo curvar-me perante tamanha demonstração de poder. Desta vez a coisa está tão bem concertada que até dá para descobrir a careca aos FC Festas supporters. Excelente! Gosto que todos percebam até que ponto os media são importantes e poderosos. Põe-me comida na mesa!

Ora vamos lá resumir: eu sei que foi o Lopetegui quem deu a mão à equipa, quando toda a gente a assobiava e ela se afundava. Foi ele que teve o par de tomates de tirar o Quintero e botar o Neves, expondo-se à imensa vaia que ouviu, mas segurando o meio campo. Não teríamos ganho sem isso, creio. Também sei que o Quaresma marcou o golo da vitória, mais um golo vindo do banco, com o dedinho do espanhol portanto. A todos os que encobrem a verdade, a todos os que vão na onda, a todos os que, por ignorância, se deixam arrastar, isto é, à comunicação social, aos paineleiros, aos portistas da treta, tudo o que tenho para dizer é: ide,ide todos para as maiúsculas a bold no inicio de cada um destes parágrafos!

Atentamente.


6 comentários:

  1. Parabéns! Resume bem o que um conjunto de gente, bem definido pelo acrónimo dos parágrafos, precisa de ouvir. Oxalá a equipa possa progredir rapidamente, ajudando a enterrar os assubiadores.
    Filipe Ribeiro

    ResponderEliminar
  2. Faltou um outro "parabéns": não basta o conteúdo excelente; que seja feito em português de gente merece nota, e de excelência!
    Filipe Ribeiro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Duas vezes obrigado Filipe. Uma pela concordância, outra pela simpatia. Bem-vindo à Tasca.

      Eliminar
  3. A comunicação social não quer o espanhol e estes adeptos da treta ainda lhes dão mais razão para falar. Eu vou seguir o teu exemplo e também vou comprar uma camisola com o nome de nosso mister. Um abraço de um Portista.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pumbas! É isso mesmo, caro Anónimo. Seremos dois!

      Eliminar