quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Hein?! A sério?! e o Game of the Enforcated



Eu não vi o jogo de ontem, o que, pelo que se sabe, foi uma sorte. Minha. Por isso, tive que visitar com redobrada atenção os tascos do costume (aqui ao lado), para me por a par do que, de facto, aconteceu ontem no Dragão.

Sim, claro que ouvi o relato. Mas tendo a não acreditar em Monteiros alcoolizados ou Queirozes ressabiados. É que mesmo quando, de longe a longe, acertam, metem-me nojo basto. É uma mania talvez, majéminha! 

Sim, claro que tentei ver o resumo. Mas tendo a ouvir um ruído estranho, qualquer coisa como "eusômgandapanascakegramédapanharnabolha" cada vez que o sujeito de Paredes fala. Sobretudo se regurgita acerca do FCP. 

A alegria desta gentinha quando falhamos, é das piores partes de cada um dos nossos falhanços. Ficam quase - quase! - tão contentes como eu quando os clubezecos deles se espalham ao comprido. Majamim ninguém me paga para demonstrar essa alegria. Se não consigo ficar caladinho, tenho que me mexer e arranjar um blogue e assim.

Para além disso, tinha quase a certeza que tínhamos perdido - que convencerem-me que o FCP perde não é uma coisa que se faça à primeira. Motivo mais do que suficiente para procurar algum conforto entre os meus.

Posto isto, o que sei acerca do jogo de ontem é:

Não jogámos a ponto de um corno. Consequentemente, fomos sodomizados, com alguma meiguice ainda assim, por um bando de Cossacos. Twice!

E pus-me a pensar: Oh Silva, coisinha linda que tu és moço, que consequências terá isto? Pensei, pensei, pensei e pensei. Uns trinta segundos nisto e lá concluí duas coisas:

a) Significa que termos ganho ao Chelsea e tudo o resto que até ontem fizemos tão benzinho, passou a valer maijómenos o mesmo que o Mogrovejo. Para um bocadinho mais, mesmo assim.

b) NÃO significa que acabou o Campeonato; que fomos eliminados da Taça de Portugal - nem do Festival da Canção; que estamos fora da Europa; que os Cavaleiros do Apocalipse desfilaram na Alameda do Dragão e, por conseguinte, é o Fim do Mundo em Cuecas. Lá isso não. E nem quer dizer que tudo o que foi bom, deixou de o ser.

Quando já estava prontinho para o meu merecido descanso, depois de um dia inteiro na Moirama, saradas as feridas da derrota da melhor maneira possível,

- Não Berto! Não te vou contar porra de detalhe nenhum.

- Oh, tábém... Era xó um cheirinho, Xenhor Xilva...

apareceu-me, a toda a largura de banda da cachimónia e ocupando a totalidade das polegadas do campo de visão, a porra da cara amarela cravada no topo deste singelo post. Wondering my mind was - está quase Master Yoda. Quase, quase. Iupiiiii.

E divagava: Ora, parece que não havia mesmo explicação nenhuma, tirando porque sim, para o André não entrar de inicio; e lá voltámos a esbardalhar-nos quando não devíamos; quê? devíamos? népias! quando não podíamos; será possível que tenha sido tudo tão mau?; e se foi, quem é que tem que se chegar à frente e levar nas fuças? O André não é, de certezinha...

Sabem o que eu acho? Acho que, como boa parte de vocês, o Espanhol não percebeu nadinha da estória da ZUBAIDA. E é pena, porque aquilo, parecendo que não, ainda deu trabalho a inventar.

- Que no! Lo entendi perfectamente, chaval!

- Pois pá, é capaz. É que, como a Zubaida, também tu és livre de fazeres as tuas escolhas. Está muito certo isso. Mas, como ela, também tu terás que viver com elas. Só que...

- Solamente lo que?

- Como te dizer? A Zubaida aprecia bastante a... errr... prática da sodomia com um bando de Cossacos. Já tu não, pois não Julen?

Hein?! Qual ameaça? Eu? Hein?!

...

Como na Tasca não se perde de vista aquele momento em que se definiram objetivos, o tasqueiro não deixa de acreditar e confiar na capacidade do seu amiguinho Basco. Ai poi'não! 

No entanto, o meu sentido de justiça é apurado - tajóbir oh Van Dunen? Por isso, perante a evidência de que estamos com a qualificação para os oitavos tremida - e esse era um dos pressupostos para uma boa época - vamos ao Jogo do Enforcado. Pela primeira vez em versão Champions. O que quer dizer alguma coisa.

- Tabáberkenão! - Esfrega as mãozinhas. - Senta lá aqui, oh Espanholito. A palavra é:

K _ _ V

- E. - Com ar de grande enfado.

- Fuoda-se, falhaste! 

- Que no, coño...

- Sim, sim, era em Ucraniano. Incha! E pelo estado em que isto acabou, neste jogo ficas assim: Só te falta uma perninha e pumbas! - Deita a língua de fora e deixa tombar a cabeça.

 Ri-se, de olhos semicerrados. A provocar.

- No es finito. - Responde-lhe o outro.

- Oh Silva, este pascácio acha que vai ganhar a Londres. - Bate com as mãos nas coxas e dá gargalhadas. - Acreditas nisto? Ai não que não está finito! Mais finito que o Luisão...

- Se acredito? Cincazero, caralho! Só tenho pena pelo Mourinho. E pelo Chelsea, que é azul.


...

Se isto fosse uma casca de ovo de Calimeros, estaríamos a berrar contra os senhores que entregam bilhas de gás ou assim. Todos comprados, em beneficio dos Ucranianos que são grandes clientes dos Russos e só estão aos tiros unjaojôtros para disfarçar.

Como não é, aliás, como não somos Calimeros!, estamos mais preocupados em encontrar as formas de não contribuirmos nós próprios para os nossos esbardalhanços. Gosto disso!

Mas não esqueçam, quando se trata de bater nos nossos, nós podemos. Mais ninguém pode. Por isso, se encontrarem panascóides Danieis, Gordoberns, Pedros Baleia Foradágua e afins - oh tantos afins - por aí, sejam uma só voz. Até os comemos carago!

E quem sabe, o Grupo de Cicloturismo do Cazaquistão e a Associação Cultural e Recreativa dos Ferroviários de Moscovo não atenuam esta dor.

- Silva! Mas você consola-se com o mal dos outros? - Repreende-me.

- Quais outros?

- Esses! Os encarnados e os verdes.

- Xim!

...

Soundtrack to sodomy: Inner Enemy 

10 comentários:

  1. Rebentou-nos bem em cima da carola, o balão da Mauela Bravo!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Shit happens :) De qualquer maneira, o balão é outro. E só rebenta quando a Valentina cantar :)
      Abraço.

      Eliminar
    2. Credo, Silva. A Valentina a cantar, antes os berros do Lopetegui.
      O melhor mesmo seria a Fafá de Belém, pelo menos rebentavam mais balões.

      Eliminar
    3. LOL! Para isso, iamos buscar a Samantha Fox, já que estamos em ambiente Champions! Os balões equivalem-se e dá um ar mais internacional e assim... :))

      Eliminar
    4. E a Dolly Parton!!!! Aquilo é que são balões!!!! Aliás inspiraram o Julio Verne um século antes!!!!

      Eliminar
    5. Bahahahahah! São tão grandes os balões que se vêem a um século de distância! Eis pois como uma derrota dolorosa acaba em...mamas! ;)

      Eliminar
    6. Dasssssssss com um meio campo assim, o Yarmolenko, se mexesse, era mesmo só os olhinhos.

      Eliminar
    7. É o que se chama "sufocar o adversário". Indeed... :)

      Eliminar
  2. Como já disse tudo de negativo que tinha para dizer na minha análise, aproveito aqui para escrever o que não escrevi lá: apesar de tudo e dele também, eu acredito que podemos ganhar em Londres. Mesmo. Mesmo, mesmo. Improvável, mas possível. Espero que eles jogadores acreditem também.

    Abraço portista

    Do Porto com Amor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Somos dois. Mas ainda estou de sobrolho franzido.

      Eliminar