quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Uma aranha na sua teia



O que te poderia deixar ansioso hoje? Uma qualquer ameaça terrorista, certamente. Um problema familiar, pois claro. Uma zanga séria com um amigo querido, coisa chata.

O jogo de mais logo seguramente não tem porque te deixar ansioso. Oh sim, é importante. Muito. Em princípio teremos mesmo que ganhá-lo. Numa terra de gente que fala ao contrário, onde nunca ganhámos. Mas não há nenhuma surpresa encerrada nesse desafio. Sabes perfeitamente, há algum tempo até, que o resultado é indiferente.

Se ganharmos - e sendo vitória, somos uma irmandade - por um, então foi um momento de inspiração de um predestinado. Um qualquer, não importa. Assim do género Príncipe Valente a salvar a donzela. A donzela és tu. 

Se ganharmos por muitos - oh well, eu vi o Jergo ser Campeão, thrice - não é como se fosse uma grande coisa. A bem dizer, terão sido eles a perder por muitos. De propósito, para tramarem o tuga. Ou só porque entre eles e o Astana vai um pintelho de diferença. Para pior. Espera até apanhares uma equipa em condições, um CSKA ou assim, e logo falamos.

Se não ganharmos, então perdes. Ou pensavas que na derrota éramos muitos, como na vitória? Desengana-te. A única diferença entre por poucos ou muitos, é se serás, para além da besta incompetente do costume, o tipo que arrasta o brasão abençoado pela lama. Como nenhum outro o fez. Nunca. Ninguém se lembra de levar seis do Bayern, até ao teu advento. E todos nos lembramos de lhes ganhar. Doijum, em Viena. Embrulha.

É por isto que acho que não deves estar nada ansioso. Ganharemos apesar de ti ou perderás apesar de nós. Levas na cabeça either way.

Então, olha para a coisa como ela é: Um jogo que gostas de jogar. E, dadas as condições expostas, podes brincar como te apetecer. Mete o Kinder na frente, o Imbula no meio, o Danilo a central, o Evandro de início, have fun. O pior que pode acontecer é virem acusar-te de seres muito fraquinho, oh dear. Que é o melhor que te acontecerá se ganhare...ops...rmos.

So fuck it Julen! Prova-te a ti e à equipa, que pelos vistos acredita. Ao menos, ris-te por dentro dos sorrisos amarelos e das explicações mal enjorcadas e dos artigos desperdiçados para o caixote do lixo. Estão já escritos. Sabes disso.

Já não nos reconhecemos em David. Não há Golias para nós. Estou convencido que tens um papel nisso, que só com a distância da História será reconhecido. 

Por aqui, vai-se cumprir a via sacra de um jogo pela rádio, com os Costas Monteiros e os Queirozes da vida. O problema da rádio é que não lhe podemos tirar o som.

Hoje é o dia do mosquito e da aranha. O caminho é simples. Be the spider!

...

- Pois, os media desancam o Espanhol a torto e a direito. Poijé, Silva?

- ...

- Quando perde é culpa dele, quando ganha foi a equipa. Poijé, Silva?

- ...

- Estão esses jornaleiros, comentadeiros e paineleiros, preparados para o trucidarem, mais logo. Não estão, Silva?

- Sim, esses também. Acho que vão ficar com um melão ainda maior cójôtros!

- Porque vamos ganhar, Silva?

- Cincazero, carago!!

...

Eu não tenho raiva, credo!, do bota-abaixo anti-Basco. Vindo de fora, parece-me sempre bom sinal. Não gosto que os outros gostem dos nossos. E lhes dêem abraços e beijinhos e digam deles estemocémajóia.

Vindo de dentro, provoca-me alguma urticária, está claro. Mas sobretudo, uma leve brisa de inveja. Sim, é mesmo esse o sentimento predominante: Inveja. Que depois dá raiva, como é prerrogativa de toda a inveja.

Porque se ganharmos, eles estarão tão felizes como eu. Não duvido. Não quero duvidar. E se o Espanhol perder, eles encontrarão uma qualquer mini-alegria no facto de saberem quem é o culpado. E de terem avisado. Não, também não duvido disto. Eu sei ler.

Já eu, se à noite perderMOS, só terei consolo adiantado da madrugada. No momento em que as costas dela se colarem ao meu peito, num 'xissopralágajo, oh eu aqui. Se ganharMOS, estarei feliz cumójôtros. Apenas.

...

- Então vechamos, xe xe colam cojtax com peito, é natural que também o... - Interrompo e concluo:

- ... Meu punho xe cole àjtuajfuchas!

12 comentários:

  1. :-) pelo epílogo.

    O resto, parece-me um rebuscado complexo calimeriano adaptado ao adepto portista que vê qualidades em Lopetegui, admite-lhe alguns defeitos (menores) mas está completamente bloqueado quanto a vir a reconhecer que o senhor possa ser realmente fraco treinador.

    Será? Espero que não. É que não basta ganhar ou perder para definir o evento ou o seu criador, é preciso perceber como se ganha ou se perde. Não simplifique tanto as coisas, porque (mesmo em jeito irónico) está a deixar passar muita coisa pelo meio.

    Abraço portista

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora, two can play that game. Na verdade, acho que seria bastante mais fácil eu reconhecer que o senhor possa ser realmente um fraco treinador, do que os outros, você por exemplo, reconhecerem que o senhor é mesmo um excelente treinador. Digamos que les jeux sont faits :) No minimo, é tão dificil uma como impensavel a outra. E onde vê simplificação, eu vejo constatação. Vide o jogo com o Paços. Ganhámos e ganhámos bem, however... Vá lá, você leu as mesmas coisas que eu...
      Acho mesmo que a incapacidade que me aponta não é minha. É ao contrário. Completamente ao contrário. O que quer dizer que o meu "complexo calimeriano" é, na verdade, uma mera desculpa aprioristica. Não vá a coisa correr bem ao homem...
      Outro abraço para si. Igualmente Portista.

      Eliminar
    2. Ah, importante: Obrigado pelo :)
      É o que dá sentido à piada, na verdade. Sem :), mais valia estar quieto.

      Eliminar
  2. Boa tarde, amigo

    só cá vim dizer isto: se ganharmos, foi contra o basco. Se perdermos, foi pelo basco.
    Cada vez mais perco o respeito intelectual por tanto sque se dizem..."nossos".

    Um grande abraço e um bem-haja por se manter assim, activo, sagaz...e Portista (a maiúscula não é um erro, é uma convicção).

    Reinaldo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A convicção é de todos nós. Bora lá, carago!!
      Obg pela visita Reinaldo.

      Eliminar
  3. Oh Sr. Silva. É verdade que Nós temos o Lopetegui, mas, os "gaijos" , taditos, até conduzem em contra-mão!!!
    Vamos é papá-los e ... depois voltamos às nossas contradições.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E não são alguns, são todos! Mesmo patêgos! Lorpas! ;)
      Fechado: Ganhamos a estes, contra e apesar de quem for e depois voltamos à chapada. Alegres. :)
      Obg pela visita.

      Eliminar
  4. Bela prosa, diz tudo, sem tirar nem por!

    Infelizmente não me foi possível ver o jogo...
    E depois do resultado perdi a vontade de ver ou rever fosse o que fosse sobre o tema...
    Tinha cá uma fé num resultado positivo... tinha mesmo!

    Por este andar, tarda nada é o Silva, Eu e mais um ou outro a acreditar em Julen...

    O importante é que ele (Julen) nunca deixe de acreditar! E trabalhe enquanto o deixarem!

    Abraço

    ResponderEliminar
  5. PS: A escolha da imagem para o texto foi simplesmente fantástica!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É a aranha residente de um carro cá de casa. Mesmo!

      Eliminar
    2. Notasse que está bem alimentada! :)

      Eliminar