terça-feira, 21 de novembro de 2017

A inveja e o Bósforo

...é cuspir de um lado ao outro...

Olá fofuras de titio Silva, como vão essas vidinhas insignificantes? There, there, abracinhos apertados. Não é como se eu quisesse m-e-s-m-o saber. Ainda assim, confesso que tenho pensado em vós. Nada de extraordinário, não me está propriamente a apetecer espancar o macaco enquanto vocês olham embevecidos, nada disso. É só que sinto que vos tenho dedicado pouca atenção e temo que a taxa de suicídio entre vocês os cinco possa subir drasticamente. E tenho a agenda tão sobrecarregada que me ia ver aflito para aparecer em velórios e funerais e assim. Vai daí, achei mais simpático voltar a espalhar alguma luz na vossa enfadonha existência. Dá-me mais jeito, pronto.

Podia alegar que o trabalho e essas coisas todas e o Cavani e assim, me roubam o tempo que tinha de lado para a Tasca. Mas não vou mentir a meus pikenos marshmallows, poi’não? A verdade é que me abandonei a um estado superior do Ser, ao zénite da Alma, à essência da Vida. Enfim, deu-me a preguiça. Por outro lado, quando chega à bola, tenho debitado quase tudo o que há para dizer no A Culpa é do Cavani . Depois aborrece-me estar a repetir.

No entanto, pus-me a pensar na extensa faixa de surdos que seguem a Tasca. Pá, é uma malta que não se governa com podcasts, como por exemplo o meu tio Abílio, que é tão surdo que mesmo as letras só as entende em maiúsculas. É uma audiência que pode facilmente optar por outro canal. Sobretudo numa época em que emergem tão promissores talentos no nacional fazer rir. Olha, o Zé Marinho é um, para citar apenas o que faz rir mais.

Vai daí, nada temam, a Tasca continua a cheirar a vinho e o tasqueiro continua pronto a espalhar serradura por cima do que vomitarem por aí. Ou escarrarem. Quero é que a ASAE se foda. Bora discutir bola? Bora.

...

Diz que vamos jogar hoje à Turquia. Já se sabe que os Turcos é uma malta que ainda não perdeu o hábito de mandar nojôtros povos. Primeiro, porque ainda são reminiscentes do Império Otomano e aquela mania de governar a Europa está-lhes entranhada nos genes. Depois, porque estão sempre desconfiados que toda a gente é um Curdo em potência e eles embirram um bocadinho com Curdos. Deve ser por isso que vão todos em peregrinação para os estádios, fazer um chinfrim dos diabos e ameaçar os adversários e isso tudo. É um pedaço aborrecido e faz dores de cabeça, pelo que se aconselha que a malta vá com a lição bem estudada e de tampões nojóbidos.

Mas a Turquia é um belo sitio, cheio de Turcas e suas belas mamas e outros atrativos que agora numalembra. Uma localidade bem catita para arrumar esta coisa do apuramento para a próxima fase da Champions, disso não há dúvida. Ah, também é um famoso local para a prática do "ver quem cospe mai'longe". Os concorrentes podem cuspir no Bósforo, a ver quem consegue mandar uma bisga na Europa que chegue à Ásia. A chamada bisga transcontinental, portanto. Pode-se tentar com mijo, mas depende um bocado da temperatura e da quantidade de cerveja.

Só que não é para turismo e desportos náuticos que o nosso FCP lá vai. Pessoalmente, estou plenamente convencido que vamojarrumar os Turcos com tranquilidade. Bem sei que eu acho (quase) sempre isto, mas desta vez dou-me ao trabalho de vos explicar porquê. Seus sortudos!

a) Esta época, o treinador tem demonstrado que se há coisa que faz com facilidade é aprender. E ignorar que o André André é uma bosta também, majisso não é para aqui chamado. As coisas correram-nos mal duas vezes: Besiktas e Leipzig. As duas equipas que menos conhecíamos. Os Alemães tiveram o azar de vir à oral ao Porto, depois de termos chumbado no primeiro exame, e foi o que se viu. Agora é a vez dos Turcos. Creio que ninguém nos ganha duas vezes este ano, a menos que mude muito a sua maneira de jogar e o Besiktas não vai fazer isso. Até porque as coisas lhes correm de feição, não havendo motivo para grandes mudanças. Tansos.

b) Os tipos estão pouco maijómenos apurados. Claro que não vão querer perder - embora seja o que têm de mais certo - mas também não é como se fosse o último jogo das suas vidas. Sendo certo que no jogo do Dragão nos faltou intensidade e agressividade. Tendo em conta o ponto anterior, essas serão duas das nossas armas esta tarde. Pobres Quaresmas.

c) Não é que aposte os tomates, porque gosto basto deles e shit happens, mas estou mesmo convencido que vamos entrar com pressão alta e meio-campo com gente suficiente e dentes à mostra, de forma que os Turcos vão andar feitos baratas tontas a tentar perceber por onde andam os nossos. E nisto, pumbas, guolo do Puorto carago!

d) A perder, pode muito bem ser que dê aos Quaresmas a travadinha e venham para cima de nós que nem Tarzões. Num dia como deve de ser - e hoje é! - aí está uma cena com que nos damos nada mal. Somos a típica equipa Judo. Eles atiram-se cheios de força e nós puxamos-lhes o bracinho, usando a força deles, e estatelamos os moribundos na relva. Enquanto isso, do outro lado do campo faltaram defesas que parassem o Brahimi e o Aboubakar e o Corona e - oh sim! - O Herrera. Já para não falar na costumeira velinha de igreja, aka, bola parada da ordem. Cincazero!

e) Com quem é que se vai processar a terraplanagem do Otomano incauto? Com estes onze: Iker; Ricardo, Felipe, Marcano, Alex; Danilo, Oliver (olé!), Herrera; Corona, Abou, Brahimi. O bom do Hector vai jogar mais perto do Aboubakar do que do Oli, penso eu de que.

...

É por tudo isto que acho que os suínos que decidiram acompanhar a equipa fizeram uma escolha muito acertada, coirões. Não lhes bastava andarem a divertir-se que nem labregos com os desportos náuticos no Bósforo, ainda vão encher a pança com um jogo de gala contra o Besiktas - pun intended. E de comidas cheias de especiarias e bem apuradinhas e arroz basmati e chá de menta, cabrões. Bem feito que lhes vão rebentar as hemorróidas. Incha! Digo, inchem, ops...

Inveja, eu? Hã?

...

Soundtrack to Turkey: Demokrasi!

6 comentários:

  1. Caro Silva, over score as always.
    Só dois reparos ao post de hoje (digo eu). Na competição do Bósforo há mais factores a considerar quando se trata de mijar em frente. A saber, intensidade e sentido do vento e, claro está, saúde próstática. É que, sabe, neste particular aspecto por exemplo, o 1/4 de hora de intervalo dos jogos no Restelo são manifestamente insuficientes para aquela malta adepta ver a segunda parte na íntegra.
    Quanto ao resultado de logo (se calhar quando o amigo Silva autorizar este comentário já estaremos a festejar) já me satisfazia com dois empates no grupo, o nosso e o do principado. Claro está que, em contrapartida, exigiria ao criador os 3 pontos em Vila das Aves (este nome, não sei, faz-me cá uma 'espéce') e mão cheia aos sacanas-sem-lei.
    1 abç e viva o FCPorto.
    Luís Oliveira

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. lol, coitados dos velhotes do Restelo. Não há cá empates, é ganhar e andar.

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Oxalá ainda vejas o jogo sentado, é o que te desejo. Porque simpatizo contigo, labrego.

      Eliminar
  3. Um dos meus melhores amigos era turco!
    Espera... era marroquino!
    Não, carago, era algarvio!
    Ah pois, era daqui do Porto mas escurinho como o raio...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É porque ainda era Turco por parte de algum tio.

      Eliminar