sexta-feira, 28 de abril de 2017

Resumo da semana: Cães

3 membros de uma raça potencialmente perigosa

Tenho dificuldade em compreender boa parte da mania com os bichos. Aquela que me soa a léria. Que seja "boa parte", explica o meu grau de irritação. 

Um lindo dia, estão todos a publicar fotos de leões a abraçar tratadores, como exemplo tão - oh, mas tanto! - fofinho de que os animais - eles, esses, essas coisas, como se nós fossemos vegetais - têm sentimentos e enternecem uma pedra. 

No dia seguinte, indignam-se com os cachorros de raça potencialmente perigosa. Era matá-los a todos, antes que acabem com as nossas criancinhas. Se a pessoa quer criar animais, arranja uma capoeira ou compra um hamster. Opááá, são tããão kiduchos, com as suas dentolinhas e sempre a correr naquelas bolas e assim.

Eu cá, acho que se esquecem de coisas importantes. A primeira das quais é a evolução das espécies, que nos permitiu - há horas de sorte - ser os donos disto tudo. À conta de controlarmos o instinto, somos o topo da cadeia alimentar. Deal with it. O facto de isso ir acabar com o Planeta, não muda nada.

Depois, esquecem-se que o leão que abraça não tem muita fome. Senão, comia. E também se esquecem que potencialmente perigosos são os estupidos com cães. Como não vamos abater os moços, continuaremos a ter crianças mordidas. E a viver com o peso relativo de abatermos os cães, por inerência da nossa condição de espécie dominante.

Por outro lado, se somos uns bichos que querem agarrar em outros bichos e fazer deles membros da família / brinquedos temporários / guardas / agentes inibidores da cobardia / coisinhas fofas até que desatem a cagar no tapete da sala - riscar o que não interessa - já devíamos saber que haverão mordidelas. Pá, é uma coisa que os bichos fazem, isso de morder.

No fundo, sempre desconfiei de quem diz pérolas como "quanto mais conheço os homens, mais gosto do meu cão". Imagino sempre eremitas, a viverem com o animal, já meios taralhoucos por obterem sempre um ão como resposta a qualquer pergunta. Por mim, sejam felizes a fazer lá o que fazem com o pobre canito. Não deixo é de achar que antes de se terem desgostado das pessoas, não havia quem os aturasse. Sobrou o cão.

Porque gostar dos animais é mais fácil do que gostar de pessoas. Os animais não desiludem, não traem e, mais que tudo!, raramente discordam, nunca questionam e gostam da pessoa mesmo que ela seja uma besta intragavel. Daquele tipo que gosta mais de bichos do que de pessoas, estão a ver?

Eu admito que possam achar um ou outro cachorro mais interessante. Até condescendo que se possam formar pares com relações simbióticas. Tipo, um cão-guia e o Stevie Wonder; um São Bernardo e o João Garcia; um Grand Danois e a Alexandra Lencastre. Hã?

- Ai Piloto, aiai... - Diz ele, de olhos nas palavras cruzadas, com o seu tom delicado e os tomates apertados na lingerie Intimissimi. 

Hã?

Nota: Eu tenho dois bichos, um cão e um gato. Sou uma espécie de PS no que diz respeito a ambos: Quem se mete com eles, apanha! 

Nenhum é um Grand Danois. Azar, Xaninha. 

Hã?

...

A verdade é que não há nada como falar diretamente com os envolvidos, para esclarecer todas as questões e se perceberem as múltiplas nuances de cada assunto. 

Só mesmo a Tasca é que pode fazer isso, porque os media não estão lá muito interessados na multiplicidade de ângulos. Escolhem um e fazem dele o absoluto. Dá menos trabalho e mais audiência. Como dizer que se gosta mais de cães do que de pessoas.

Por isso é que fui falar com o tipo que tem um cão que mordeu uma catraia. Até porque, pelos vistos, foi tipo um surto vírico noticioso. De repente, estava o país posto a ferro e fogo pelos cachorros. Tudo o que mexia, levava a sua dentada.

- Yo mábrô, tass?! Olha lá palhaço, então tu piras-te?

- Oh Silva, tás maluco? Havia de ficar lá, não? Não te informas, depois vens com perguntas parvas. Não há pachorra!

- Hã?

- Pois pá, não te disseram que andava lá um cão mei'malucamorder? Querias que ficasse no perímetro a ver se levava alguma dentada, era? Eu não! Chiça, que desde petiz que tenho cagaço aos cães. Quer dizer, respeito.

- Mas o cão é teu, oh estupido!

- E lá por isso fica com os dentes menos afiados, é? Ou com menos força na mandíbula? Ai não, espera, como o cão é meu, devo ter desenvolvido um esqueleto de Adamantium. Woohoo, sou o Wolverine! - Dá um salto, de punhos cerrados.

- Mas fugiste COM o cão, oh anormal!

- Não pá, o cão é que foi atrás de mim. Havias de ver o que eu corria à frente, a ver se ele não me chegava. Todo borradinho que ia, Silva.

- Cobardolas. 

- Grande novidade. Porque é que achas que arranjei um cão daquela marca?

...

Um pequeno, praticamente negligenciável, incidente, quase manchava o jogo que ligou todos os Portugueses. Mais uma vez, abençoadíssima mãe que me pariu noutro Continente. Fez-me apátrida - que Português, assim sendo, não sou - mas Portista. Desligado, portanto.

Um senhor muito bem informado, veio explicar que a culpa do desacontecimento é do Pinto da Costa. E dos outros dois estarolas também. Dados os factos, fiquei muito intrigado e fui  esclarecer com o moço.

_________________________________________________________________________________
Separador Publicitário

O excerto seguinte tem o patrocínio de Shockwave, o gel dos piços.
_________________________________________________________________________________

- Oh Ratazana, isso é tudo gel ou partiste a cabeça e está a escorrer-te merda líquida para o cocuruto?

- Hã? - Distraído.

- Nada, deixa lá. Explica-me lá a Santíssima Trindade da culpa do atropelamento, se me fizeres o favor. É que sendo o condutor membro de uma claque ilegal de um dos clubes envolvidos, não estou mesmo a perceber como metemos aqui o velhote...

- És mesmo lorpa, Silva. Então não se vê logo? Como dizes, e bem, o atropelante é um moço que consta, sem confirmação, que pode, remotamente, em tempos idos, muito idos, ter simpatizado lateralmente, e ao de leve, com o 5LB. Terá, inclusivamente, chegado a passar perto de um Grupo Organizado de Adeptos daquela coletividade. Sei lá, acho que andava a passear o cão, para o caso não importa. Podemos, sendo extremamente rigorosos, inferir daqui uma ligeira culpa vermelha.

O que não se diz, é que, em antes de passar o turista delinquente a ferro... - Interrompo, já à beira do vómito.

- Delinquente? - Vomito-me.

- Claro, pois se estava a atravessar fora da passadeira... Mas dizia, em antes de se dar o abalroamento, o condutor passou um semáforo. - Pausa.

- E? - A limpar a baba.

- Estava verde! Ora, se o semáforo calha a estar vermelho, já o acidente não se dava. Se isto não é responsabilidade dos verdes, então não sei como lhe chamar.

- A sério, acidente? - Volto a vomitar. - Então e o Pintinho, como é que está metido nisso?

- Muito simples, era só as autoridades terem vontade de investigar. Estou em condições de garantir que um dos ocupantes do veículo ia a fumar. Ora, o fumo desse cigarro terá toldado as vistas do pobre condutor, logo a seguir ao semáforo verde. E assim se dá o trágico acidente.

- Acidente! Pobre condutor! - Vomito uma parte do estômago. - E ainda assim, como é que isso implica o velhote? O fumador era do Porto, kéjbêr?

- Não. Fumava L&M.

- E?

- Azul, Silva! L&M azul! Está tudo interligado, pá.

Aparece um senhor de bigode e grandejórelhas de abano e atira-lhe uma bola. Ele sai disparado atrás dela. Eu vomito de novo. Credo, acho que se me foi a figadeira...

...

A xôdona Theresa May está indignada. De tal maneira, que diz que prescindiu do farrapinho de leite no seu chá e, ainda ontem, não foi capaz de mandar abaixo mais do que um scone. Parece que está incomodada com a união da... União. Go figure.

- Oh Theresa... - Interrompe.

- Trate-me por Margaret, se não se importa, dear.

- Errr...tábem. Oh Margarete, então qual é o espanto?

- Nem lhe conto, love, aqueles 27 malfeitores preparam uma frente comum, contra mim, para defenderem os seus interesses egoistas.

- Ora, mas se foste tu que deixaste de partilhar dos interesses deles...

- Right, love. Mas lá por isso, eles não tinham que deixar de partilhar dos meus. Uns tipos que não estão de acordo nem sobre a cor da bandeira... - Interrompo.

- Azul. - Aparece a Ratazana com a bola na boca. Cospe-a para dizer:

- Aha! Apanhado! Eu sabia que o Pinto da Costa estava metido nisso do Brexit! - Ouve-se um assobio. Ele sai a correr. Esquece-se da bola. Eu vomito. Ela fala, entre o pasmada e o enojada:

- Gross, dear. Enfim, depois não se queixem se eu desatar a apoiar a Marine. Ela sim, compreende-me.

-Bitches.

...

Foram reveladas fotos de um cu. Não percebi o que tinha de espantoso, tanta foto de cu anda por aí. Caras então, é chutar uma pedra e aparece uma. De cu, pois claro. Depois lá me explicaram que se trata de um cu supostamente famoso e que tende a aparecer basto mascarado. 

Também não vejo qual é o mal de os cus brincarem ao Carnaval, mas pronto...

Seja como for, fui tirar a limpo com o Cu Kardashian. Devo ter apanhado uma virose ou assim, porque mal o vi, vomitei-me todo.

- Oh Cu, que banzé vem a ser este?

- Opá, apanharam-me sem Photoshop. Nem uma layerzinha, nem nada. Au naturel mesmo. Pronto, parece que deu merda.

- Isso é mesmo natural, tratando-se de um cu... - Interrompe, ao mesmo tempo que começa a pairar um estranho cheiro no ar.

- Não, era em sentido figurado. Seja como for, até sinto um certo alívio... - Interrompo, a tapar o nariz.

- Pois, bem me cheirou a alívio.

- Ah, não, isso foi a Ratazana que partiu a cabeça. Bem, a verdade é que me sinto à beira da depressão. Toda a gente espera demais de mim. À conta do tal de Photoshop, exigem que seja uma coisa que não sou. Mais tarde ou mais cedo, tinha que me cair em cima...

- Lá que caiu, disso não há dúvida. Diria mesmo que descaiu bastante, credo. - Sustenho um vómito.

- Não sei o que será de mim. Só me apetece chorar. É uma pressão insuportável, há sempre alguém a querer fotografar-me. Com a tensão, dá-me a prisão de ventre e ficam-se-me as fezes muito riiiiijas. - Fecha um punho com força. - Depois, quando se dá, por fim, a evacuação, fico com o hemorroidal feito num oito. - Cai-lhe uma...lágrima? Credo, vou vomitar. - Qualquer dia, prolapso! - É uma torrente, como que um clister, majócontrário.

- Epá, tu não chores! E não é motivo para dramas. Acho que tens um futuro brilhante na área fabril.

- A sério? É que isto não é vida de cu, é vida de cão. - Anima-se.

- Yep, assim de repente, pareces-me uma usina de merda. - Ele sai esbaforido, abanando gelatinoso e celulitico, desproporcionalmente enorme. Azul de raiva.

- Aha! - Diz a Ratazana, enquanto apanha a bola. - Foi o Pinto da Costa que deu cabo do cu à Kardashian! - Ouve-se o dono, ao longe:

- Anda, Rui, anda. Lindo menino.

Com que então a Kardashian, hein senhor Presidente? Magano. Se o Bobby a apanha, ainda lhe esvazia as mamas à dentada.
...

Soundtrack to dogs: Unleash'em!




15 comentários:

  1. Tenho duas cadelas Labrador. Mãe e filha. Preta e beije, respectivamente. Ambas as duas se estão a cagar para mim. São fofas e não sei quê, mas estão lá na bidinha dela. Como dizia o grande Agostinho da Silva "não tenho animais de estimação. Eles, quando querem, aparecem". E é isso.

    A Natureza é fodida pá. "Tenho um tigre de estimação"! Ah tens? Até que ele te coma a cabeça, como fez ao Sigfried. Ou uma gaja que vi no facebookas a dar melos a um urso. Depois desapareceu. Pois.

    Epá pelamordeDeus!

    Abraçom

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também evito meter-me com ursos! Nem sempre consigo, though... :)
      Abração

      PS. Grande Tina.

      Eliminar
  2. Tivesse a nossa equipa tamanha inspiração e qualidade de execução!!
    zeroacinco!

    E que excelente oportunidade vai ter o "nosso" Pedro Emanuel para atingir os 34 pontos!

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vai Pedro, vai Pedro. Mas, bem...nós também temos que ir!
      Abraço.

      Eliminar
    2. Não seja por isso!
      Vai Herlander, vai Herlander, vai Herlander, vai Herlander, vai Herlander!

      Abraço

      Eliminar
    3. Vai Nuno, vai Herlander, vai Simões, vai Espírito, vai Santo!

      É desta Silva! Não falha! zeroacinco! Só se não for!

      Abraço

      Eliminar
  3. se falhar, seremos uma espécie de #lesadosdoNES. e em azul (com ou sem cu-a-dar-shi-an).

    abr@ço forte
    Miguel | 92 minuto

    ResponderEliminar
  4. E aquele "jogo" (ok sr. Vassalo? ;-)) da baleia, será que o krusty caracoleta já se apercebeu da cor?

    Vá rat, deslarga da minha perna!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lol! Juro que comentei no DPcA antes de ler este comentário!! Claro que reparou!!
      E já agora, alguém já se apercebeu que o rapaz do atropelamento já é "vítima"? Não sei se aquilo não seria um desafio da baleia. Só não tenho a certeza se do Guerra ou do Gobern.
      - Do Serrão!
      Cala-te Rui.

      Eliminar
  5. Mais oportunista que o Macron (será ele o patráo daquele fdp que nos f****?),em dia Internacional da Lembrança do Holocausto, sr. Silva.
    Aproveita a vinda do Roberto Carlos a Portugal e faz uma bonita homenagem às 3 baleias mais mediáticas, deste país de vitimas dos atropelados.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, mas essas não cruzam oceanos. E o primeiro neto que me perguntar por eles, leva uma estalada que lhe salta o sangue pelajórelhas :)
      Olhando para tanto fascista, será que somos cada vez menos a manter a Memória? Olhe, o Netflix adicionou os documentários originais da libertação dos campos. Devia ser obrigatório vê-los.

      Eliminar
  6. Os engºs dos misseis Coreanos garantem que cruzam Oceanos.
    Com umas boas barbatanas e uma embalagem completa de supositórios, o Gobern e o Guerra chegariam facilmente às Filipinas. Excelente país para ambos (mormente os dois).:)))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por causa do turismo sexualidades, não é? :)))

      Eliminar