quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Cincazero, Silva!

...que remédio. Não é como se tivesse alternativa, senão abanar a cabeça e sorrir do modo mais amarelo de que for capaz. Começa agora, e ainda está de noite, e só vai acabar quando...sei lá quando, talvez em março, no jogo de volta, talvez no domingo, depois do Rio Ave. Um dia acaba. Até lá, sorrio amarelo, abano a cabeça, mas não a baixo. Afinal, esta roupa de trabalho não tem um emblema para eu beijar.

Nem sequer vou perder tempo e delapidar o meu parco latim, lembrando quão forte é o Basileia ou a alegria que é jogar em fevereiro no Cazaquistão, contra o colosso das bicicletas. Isso sim, feitos que enobrecem a Pátria, a deles, e que merecem ser relevados pelos altos dignitários do bairro. O deles, que teimam em fazer de conta que é um país inteiro.

Posso sentir um arrepio de irritação, quando chegarem os derrotistas e derrotados do costume. E os catárticos, à procura de culpados, muitos e vários, mantendo em chaga a ferida, destilando os seus ódios de estimação. Até à próxima vitória, só até lá, a esse momento em que acaba. 

Cincazero, Silva. Nos olhos, trarão a minha tristeza e isso faz-nos irmãos. Juntem-se à roda, a que tem os muitos milhares que ontem, sorrisos amarelos em punho, abraçaram, cantando e pulando, os que levam as nossas cores. E tanto que têm merecido esse colo.

Olha equipa, aqui está a eterna mocidade. Nobre e leal!

...

Aos que, coitados, quiserem mesmo vir trocar duas de treta sobre a bola, vou ter que lhes dizer, como sempre, o que vi:

Se os jogadores não mereciam ter sido terraplanados pelo resultado, o treinador merecia ainda menos. Exceto pelo...pois, isso. Mas não esteve em causa durante as vitórias ou na defesa impossível em Chaves, certo? É por isso que não aceitarei que se lembrem agora, os que fizeram por esquecer antes. Não  desenterrem esse morto os que o mataram e ainda se deram ao trabalho de apequenar quem alertou para o erro. Que, foi-se a ver, só foi errado agora, quando não podia mesmo ser.

O treinador fez tudo bem. Podemos implicar com o “decreto Marega” ou discutir as opções, mas são detalhes de um tempo em que já tudo era praticamente by the way. De resto, entrámos com a estratégia certa e o Freitas Lobo pode, e deve, ir apanhar no real entrefolho do olho do cú. 

Entregámos a bola aos beatles, deixámo-los andar com ela à roda até à linha de meio-campo e tapámos as possibilidades de a entregarem aos moços da frente em condições. E quando, ainda assim, o conseguiam fazer, o espaço para os artistas era tão curto que se acabava o campo. Ao mesmo tempo, estivemos sempre prontos para sair em contra-ataque, algumas vezes muito a preceito. 

Foram 25 minutos, mas a ideia era que fôssemos perfeitos e pudessem ter sido 90. O saldo desse curto período, foi uma oportunidade de golo e três ou quatro cantos para o FCP. E um adversário claramente incomodado.

Escamotear as responsabilidades é mau. Atribuir culpas individuais numa derrota por cinco, parece estúpido. Então, resolva-se o dilema traçando um risco: ali em cima, falei-vos do Verbo. Agora, faça-se Luz: o lance em que tudo correu mal a José Sá. 

Desde a reposição com as mãos direitinha para um seilákeporradecôrakilera, a meio do nosso campo, com a equipa toda em contrapé; até ao enorme frango final. E todo um novo Universo se pôs em movimento.

Há falta sobre o Marega, na jogada que pôs acabamentos de luxo na construção iniciada acima. E uma passividade assustadora dos nossos - como não foi falta? Espera, vou levantar o braço e já se resolve isso. Hã? E continuam? Ai o caralho! - a recuarem e a deixarem o bife andar os metros necessários para chutar. Termina em beleza, com o avançado a reagir três vezes mais rápido do que o defesa. Fim do jogo.

Fim, porque o desconforto que se acabara no frango do Sá, deu lugar a uma espécie de Paraíso para uma equipa que, mais do que tudo, sabe e quer jogar no espaço, em velocidade, contra adversários que queiram, ou se vejam obrigados, a ter a bola e a procurar o golo. O treinador preparou bem o jogo, o jogo é que lhe deu com os pés.

Vamos a contas: 45 minutos, 2 oportunidades flagrantes para o FCP, 1 erro individual do tamanho dos clérigos, 1 falta por marcar e muita gente a nanar, zeradois. Houve mais alguma coisa? Não, mais nada! 

Para a segunda parte, SC fez o que tinha a fazer que, ao mesmo tempo, era tudo o que não queria fazer. Foi à procura  de golos, forçando o ataque. A walk in the park para os ingleses. Estes ingleses. Cincazero, Silva.

...

Mais tarde, cansados de repetir as incindências e de preencher os cenários what if, alguém se lembrará de dizer “ao menos vamos poder descansar a malta no jogo de lá”.  Como se fossemos outros quaisquer e não o FCP.

Azul, branca, imortal, essa bandeira só avança quando não estamos a “cumprir calendário”. Isso não existe para nós. Vamos a Liverpool para ganhar. Para marcar mais um golo que o adversário. Ou mais dois. Mais três, se se distraírem. Até quatro, numa pontinha de sorte.  Altura em que veremos das possibilidades de uma Era do Fogo sobre a sombria cidade. Cá esperarei então, sorriso rasgado, pelos vossos Cincazero, Silva!

Eu não me sinto humilhado. Como não senti em Munique, ao contrário de muitos. Humilhação é jogar para cumprir calendário.

...

Espero que a tua diagonal te possa trazer aqui. Pensei em agradecer-te por ontem não ter sido o dia do Cincazero, Silva!, apenas. Mas seria parvo, porque nenhum dia é apenas. Os Amores preenchem-nos a todos. 

O facto permanece e é insofismavel: hoje devia ser dia de um post sem bola, dos Amores. Vamos fazer de conta que, como os Cincazero, é só um típico Estás Atrasado, Silva! Digamos que me lembrei de cortar as unhas na altura menos indicada. Mas, como vês, não te perdi de vista. Só estou um pedacinho demorado...


58 comentários:

  1. Magnífico texto, mais uma vez, Silva.

    Só acrescento duas notas: 1) Não estou certo que o treinador tenha feito tudo bem ao meter o Corona em vez de um médio na segunda parte. Ir para cima deles à kamikaze expondo ainda mais o meio-campo podia correr muito mal e... correu. Tivemos problemas com a ocupação dos espaços no meio-campo desde antes do primeiro golo, obviamente ampliados pelas nossas perdas de bola e a tremideira do Sá (já contra o Benfica tremeu como um menino no início do jogo...). Tornar a equipa num 4-2-4 claro, já desmoralizados e contra gajos fortes a jogar así mismo foi a gasolina para a goleada. Mas concedo, meter um médio e levarmos "só" 3 ou 4 não era muito diferente. Foi meninos contra homens, ritmos muito diferentes e uma passividade geral nossa que se traduziu em apenas 5 faltas feitas na primeira parte. Fez-me lembrar Leipzig, até pelo frango do Sá...

    2) Há quem mereça ter sido terraplnado: os adeptos que saíram em banda do estádio após o quarto golo aos 70 minutos. Certamente não terá sido por terem jantar de dia dos Namorados, se lá estavam. A equipa merece apoio, sem ele nada ganhará e houve milhares de pessoas que acharam apropriado abandoná-la à sua sorte.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro José,
      Antes de mais, fico genuinamente contente em tê-lo por cá e é importante saber que a pinga lhe sabe bem.
      Depois, a equipa que entrou foi a que preconizei no Cavani, pelo que nada contra. E jogou exatamente como eu acreditava que poderia fazer mossa ao oponente. A perder 2-0, não vejo que alternativa havia a não ser tentar fazer dois ou três golos, correndo o risco de...pois, do que veio a suceder. Maldita eficácia daqueles tipos.
      Por fim, não se amofine com os que saíram. Provavelmente, com eles na bancada, aquele final não teria sido tão importante.
      Abraço.

      Eliminar
    2. É sempre um prazer cá voltar e a pinga sabe sempre bem, apesar da terraplanagem de ontem e da chuva que persiste...

      Tens razão no ponto sobre os adeptos que saíram. Se lá ficassem, eram meninos para ficarem calados ou então usarem a voz mas só para insultar alguém. Cambada...

      Abraço.

      Eliminar
  2. É isso, caro tasqueiro, tudo dito!

    Não é resposta a ninguém, mas já era intenção minha destacar o excelente público que esteve nas Antas ( ups, no Dragão, saiu Antas mesmo e resolvi deixar estar), foram uns bravos...

    Um abraço!

    ResponderEliminar
  3. Se o treinador fez tudo bem, só podem ter sido os terramotos nos Açores a causarem tamanho cataclismo.
    Raisparta uma vez mais a Protecção Civil.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu só conto o que vi. Mas sou todo ouvidos para a opinião da Proteção Civil. Ora conte lá.

      Eliminar
    2. Foi assim sr. Silva. Eu vi um gajo a correr para cima dos armários ingleses, Pareceu-me que estava borradinho de medo, pois tropeçou num desses armários, derramou gasolina e até mandou a bola para as couves.
      A partir daí, só vi chamas.
      Nem helicópteros, nem Canadairs, nem carros dos bombeiros sequer.
      O siresp também não devia funcionar, pois olhei para o centro de operações e vi o Jaime Marta Soares, acabrunhado, sem reacção, inerte.
      Não sei se estava a coordenar as operações ou se tinha recebido uma mensagem do Bruno de Carvalho a chamar-lhe incompetente.
      Olhe, não sei. Eram chamas demoníacas. Graças a Deus que a chuvinha apagou tudo e quando dei por mim estava estarrecido a bater palmas, mas não sei porquê, juro-lhe.

      Eliminar
    3. Sabe pois! Porque você, como eu e como todos, até os que saíram aos 60 minutos, querem (na verdade, precisam) do FCP Campeão. Já! E parece-nos tão, mas tão possível, que a última coisa que faremos é deixar caír a equipa. Mesmo quando não soubermos porquê...

      Eliminar
    4. Quero muito o Porto campeão.
      Também quero que os jogadores e treinador entendam isso. Eles também têm de querer. Muito.
      Se caem à primeira brisa, se não suportam o ruído da multidão que os acompanha para todo o lado, então estão no clube errado e ainda não perceberam patavina da instituição que representam.

      Eliminar
    5. Suportam pois, é sempre um ruído de apoio e motivação. Você não escreveu: "estava estarrecido a assobiar e eles bem o mereceram", pois não? De resto, depois do Besiktas (bastante pior que quarta!) e de Leipzig, não podemos propriamente dizer que a equipa não se levanta. Se houver gente a ajudar, tanto melhor. De qq forma, de acordo, cair e ficar no chão não é FCP.

      Eliminar
  4. Excelente Silva.

    “De resto, entrámos com a estratégia certa e o Freitas Lobo pode, e deve, ir apanhar no real entrefolho do olho do cú.”
    Eu fico tolo com certos lobos.
    “Provavelmente, com eles na bancada, aquele final não teria sido tão importante.”
    Nem mais. Estragar um momento familiar. Taqueospariu

    Grande abraço

    ResponderEliminar
  5. Texto 5 estrelas.Revejo-me totalmente nele.Parabéns. Estás no "pico" da forma !!!

    ResponderEliminar
  6. Creio piamente que vamos pela primeirissima vez ganhar um jogo em Inglaterra...
    Se os bifes nos cairam mal em molho tártaro, vamos lá á peixeirada... vai ser atum lá atum cá!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Seis postas para a mesa do Silva, ohfaxabôr!

      Eliminar
  7. Se quando levamos 5 na marmita ficamos eufóricos, quando qualquer Celta desta vida nos der 7, vamos todos para os Aliados.
    Para quando a mudança de nomenclatura para SLP, já que nos estamos a tornar siameses dos lampiões?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nos chinocas há catanas baratinhas para quem quiser praticar hara-kiri.
      Se o caro anónimo é portista, não estará mais frustrado, furioso, fulo, desgostoso, apático, enraivecido enfim, fod... do que eu e todos nós outros.
      Contudo, a não ser que estivesse plenamente convicto que ia vencer a Champions, que se saiba, ainda há títulos importantes a vencer, títulos esses (campeonato e taça) que vamos à frente. Por isso, parece-me um pouco cedo para guilhotinhagens, não acha?
      Além que, como o Silva diz, ainda há um jogo a vencer em Liverpool. Nem que seja por 1.

      Eliminar
    2. Confesso que me ri com o sarcasmo do comentário, mas não por concordar. Não vi ninguém eufórico, vi foi adeptos a tentarem lidar com o choque e a fazerem o que melhor podem nestas altura - dar força à equipa numa época que está a correr bem e em que temos legítimas esperanças de ser campeões.

      As críticas podem ficar reservadas para outra altura ou para a internet, voilá. Eu fui um dos que fiquei a bater palmas e a cantar, mas estou bem fodido com o atropelamento de ontem...

      Eliminar
    3. Para quando levarmos 7 de um Celta da vida e ficarmos eufóricos. Next question, please.

      Eliminar
    4. Hugo, por incrível que pareça, também bati palmas. Mas confesso-lhe, que no fim daqueles infernais 90 minutos, não passava dum autómato que acabava de sofrer a maior humilhação desde que acompanha o amor da sua vida. Apoiar, claro, desde o primeiro minuto do próximo jogo. Ainda mal dormido, pensei. Qual o timing para fazer sentir aos jogadores e equipa técnica que aquilo que acabaram de escrever na História deste Clube é inadmissível? Ainda sou dos do Tribunal e sei que os tempos agora são outros. Com uma hora de jogo e esgotadas as pipocas, logo se notou. Mas imagine o Hugo, que temos filhos pequenos e fartam-se de fazer merda. Não os repreendemos e só quando fizerem 18 anos é que educadamente lhes dizemos: Filho, sabes que faltar à escola para ir jogar matrecos não se faz. Também não devias ter fumado aquela merda marada do tal motorista. Mas, contudo toma lá um cheque para ires para uma Universidade privada pois tens de ser doutor.
      Ou seja, é no fim da época, depois de tudo acabado que o Hugo quer que se apurem responsabilidades?

      Já agora, qual o preço das catanas? E acha que têm qualidade?

      Eliminar
    5. José Lopes, hoje, batem-se palmas nos funerais.

      Houve tempos em que nas cerimónias fúnebres, uma simples lágrima caída dum familiar do falecido, fugida do lenço de assoar, era um ruído ensurdecedor.

      Outros tempos.

      Eliminar
    6. O que se passou não foi um funeral, o clube não acabou, nem sequer a época desportiva. Temos novo jogo daqui a dois dias, teremos dois jogos e meio numa semana, e toda a gente está mortinha por sermos campeões. As minhas palmas foram para os jogadores, porque certamente não foi por falta de profissionalismo que levámos 5. Não quero com isto dizer que se deve branquear os erros individuais, mas para isso está lá o treinador, espero. Também não quero dizer que o treinador está ilibado, que não está, é inaceitável levar 5 e penso que ele potenciou o risco ao intervalo. Mas lá está, quis tentar dar moral aos jogadores, só isso.

      Eliminar
  8. Lendo o seu texto, sr. Silva quase fiquei convencido que a dupla Scolari/Murtosa eram quase infalíveis.
    Supostamente naquela final do Mundial fizeram quase tudo bem, mas, por sortilégio da sorte, por uma corrente da ar no sovaco do Cristo Redentor, levaram 7-1 da Alemanha.
    Na verdade Julio César, Dani Alves, Thiago Silva, David Luiz, Marcelo, Maicon, Fernandinho, Oscar, Ramires, Luiz Gustavo, Neymar, Hulk, Fred não se poderiam comparar aos poderosos alemães, mas o público e todos os macumbeiros estavam pelo Brasil.
    Correu mal, apenas por detalhes? Não creio. Scolari é mesmo uma merda, sempre foi.
    Não é necessário bajulá-lo para ter admiração por si.
    Louvo-lhe a tentativa eloquente de minimizar os estragos de mais uma tragédia.
    Derrotado. Claro, com o fel a sair das entranhas, mas ainda com aquela ínfima esperança de irmos dar lá 6 a estes bifes albinos (que quer que lhe faça?).
    Mas, se não formos capazes de identificar os erros, se perdoarmos tudo a uns e nada a outros, se continuarmos a pensar que os árbitros, adversários, organismos do futebol nos têm de respeitar pelo equipamento que vestimos e não por aquilo que fazemos em campo, vamos ter muito que penar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Confesso-lhe desde já que me acho um privilegiado. Explico: tenho desancado amiúde o nosso treinador ao longo desta (bela, até ver) época. E, apesar disso, vocês, esse vocês genérico, não me tem desancado de volta tanto quanto eu acho sempre que vai acontecer. Sei lá, acham-me piada, talvez.
      Sendo que tudo o que procuro fazer é contar o que vejo, com e apesar das minhas lentes. Uma branca, outra azul. Quando não discordo do homem...pois que não discordo do homem. Se os resultados não me impedem, nem impedirão, de lhe bater, também não me obrigarão a esfolá-lo quando não encontro razão. Já se vê que não calo os erros e não escamoteio os méritos. Eu teria levado estes mesmos cinco, pronto, é essa a minha unidade de medida.
      Já quanto ao não bajulanço, não espero outra coisa de si. De ninguém, na verdade, mas sobretudo de si. É por isso que gosto de o ter por cá. Partindo do principio que não me estou a enganar no Anónimo. Não é o Luís, isso é certo :))

      Eliminar
    2. Nunca se engana no anónimo, nem o anónimo engana ninguém.:))
      Na verdade, é dos poucos que tem de quando em vez criticado Sérgio Conceição. Há blogs em que acham um sacrilégio ter essa ousadia, vá lá saber-se porquê. É dos nossos dizem eles. No entanto, quando é para achincalhar e metralhar os que sempre foram nossos não se coíbem de usar todas as armas do mercado e algumas contrafeitas. Adiante.
      Eu ainda tenho as minhas reservas sobre SC. Se no Mónaco o achei fenomenal (esperando que não tenha sido um acaso) confesso que com o Besiktas, Leipzig, Aves, Moreirense, Estoril, foi um deja vu dos treinadores que por cá têm passado.
      Ontem, voltei a não gostar. Não acho o Liverpool nada de especial. Os 3 da frente são realmente bons os restantes, são disponíveis, concentrados, aplicados e pouco mais. Mostraram apenas que conheciam bem o Porto e estavam trabalhados, preparados para o que iriam enfrentar. Confesso que não senti isso da nossa parte. Demos espaço onde não devíamos. Concedemos clareiras entre os blocos defensivo, meio campo e ataque. Nunca fomos determinados, intensos, dando a sensação que não conhecíamos minimamente a equipa inglesa. Isso seria o menos, se conseguíssemos impor a nossa identidade, domínio de jogo, matreirice lusitana. Zero, estivemos borradinhos e ansiosos que este jogo tivesse menos minutos que o que temos de disputar no Estoril.

      Eliminar
    3. É, só não temos estado de acordo com alguns dos meus motivos para criticar o homem, nomeadamente um tipo baixito que anda lá a aquecer :)
      Eu por acaso acho que estávamos preparados e que nos aprestávamos para lhes dar água pela barba. É um facto que um lance não pode deitar tudo por terra, mas neste caso, foi demasiado. Ainda por cima, foram dois. Obrigaram-nos a jogar como não queriamos e puseram os tipos nas suas sete quintas. Pq eles são mesmo isso que diz que são, pelo que é daquela maneira que são mesmo mesmo mesmo perigosos. E sim, afundámos como o desgraçado Titanic e não estou aqui a fazer de conta que oiço a orquestra. Só que...não sei, é capaz de ser de mim, mas pareceu-me tudo tão "detalhe" naquela primeira parte. Tudo tão "wtf?why?". A sério que os beatles mereciam ir para intervalo a ganhar? E por 2? Not.

      Eliminar
    4. Não, Brian Epstein não mereceia ir para o intervalo com o sorriso rasgado, os seus homens pouco fizeram por isso. Nós é que merecemos ir para o intervalo derrotados, por aquilo que não fizemos e pelo que fizemos muito mal.
      O lance do Sá é daquelas coisas que deixa qualquer um pior que estragado. Mas que diabo, não é essa a principal obra de SC? Não é a solidariedade na equipa o "vamos ganhar" que caracteriza o seu trabalho e daqueles rapazes que ontem pareciam saídos do Thriller?
      Do rapaz que anda a aquecer, a nossa discordância é pelos motivos que ontem foram notórios. A falta de intensidade, posicionamento e determinação. Ontem só via Olivers no relvado.:)))

      Eliminar
  9. Assim como deixei no Porta 19.... aqui fica:

    Nao gosto de me armar aos cucos mas tenho mesmo que dizer tudo isto (que e muito e ninguem vai ler mas me vai purgar-me a alma que nem agua ras em rabinho de recem-nascido):

    Cavanizou-se tanto e tanto que recebermos o Liverpool e que era, sistemas similares, a mesma linha de raciocinio do jogo atacante, etc. mas para quem ja ve e joga e pensa futebol ha 35 anos e facil de ver que num embate com sistemas similares que se encaixam estrategicamente na perfeicao, a diferenca e feita pelas individualidades, e essas eu ja tinha referido vezes sem conta que temos para o nivel nacional e nao chega para mais externamente. Nesse apronto eu havia referido ja Mane (a meu ver o melhor jogador da actualidade no campeonato Ingles), Firmino (bastante mais certo e humide que Coutinho, mais rapido que Coutinho e mais trabalhador que Coutinho – alias Coutinho foi feito a medida do Barca – lento, mil passes antes do golo, explosao so no drible antes do remate), Salah (que esta realmente a fazer uma senhora epoca) e toda uma defesa que em forca e em altura e muito certinha e nao brinca no choque fisico.

    Mas Cavanizou-se que nao, que o Liverpool e que era, e ai esta o resultado da diferenca das individualidades.

    Nos temos que aceitar que na realidade da nossa equipa feita de retalhos de jogadores que tinhamos emprestados por esse mundo fora, ja muito ao nivel europeu conseguimos com a optimizacao desses valores. Agora e tempo de lamber as feridas e deixar de lado de uma vez por todas epopeicas recuperacoes que so nos vao levantar o ego e destruir a moral e a forca fisica porque nos NAO TEMOS EQUIPA NEM VALORES INDIVIDUAIS PARA LA IR SEQUER MARCAR 1 GOLO. Punhamos isso na cabeca e foque-mo-nos naquilo que e o nosso objectivo principal, 1o o Campeonato que ja nao vencemos ha quase 6 anos e depois a Taca porque queremos mandar nesta merda toda ca dentro.

    continua

    ResponderEliminar
  10. Este jogo nem sequer merece uma analise a estrategia mas merece um reparo aquele que estao a tentar fazer de patinho feito, o Jose Sa. Neste momento acho que o Porto nao merece o Jose Sa pura e simplesmente porque os adeptos do Porto nao o tratam com respeito e consideracao. Onde e que o Sa falha no 1o golo, numa bola rematada com um jogador nosso esticado na horizontal a a tapar-lhe o campo de visao de um remate portentissimo e que ressalta no seu sovaco ao chao e entra. Punhamos uma coisa bem presente na nossa cabeca, ha dias em que as coisas nao correm minimamente bem, mas com uma defesa estilhacada como tinhamos ontem o GR nao consegue manter a confianca para se colocar no sitio correcto para fazer defesas in extremis a la Baia. Estamos sempre dar na cabeca do Sa entao deixem-no sair para um lugar onde gostem dele como o Sporting nao fez com o Patricio (aquele que hoje e claramente um dos melhores GR europeus diga a clubite de cada um o que disser).

    Estranho nao se ter falado do terrivel jogo dos nossos avancados, do papel ridiculo do Otavio la a frente, da falta de rigor nos remates do Soares, na terrivel falta de apoio ao 1-2 que o Brahimi precisava exactamente porque o SC decidiu enfiar tanques de cu pesado no centro do meio-campo para segurar o que? Segurar o que caralho se os gajos estavam a lateralizar o jogo sempre que se viam aflitos no centro (nao por qualidade nossa mas pela presenca numerica) e no momento em que arrastavam qualquer peca centrista nossa para as laterais era logo em triangulacoes quase perfeitas ou cheias de sorte no ressalto que acabavam por marcar.

    Nao foi o Sa que ficou a ver o Salah marcar um golo ridiculo em que toda a gente para para o ver brincar aos toques de joelho pe e cabeca no segundo golo. Nao foi o Sa que a-la-Sergio-Oliveira falhou praticamente 30% dos passes que fez durante o jogo (procure-se nas estatisticas), nao foi certamente o Sa que subiu nas alas sem qualquer plano de accao para fazer centros disparatados para a cabeca de gajos muitissimo mais altos que nos.

    Este jogo perdeu-se porque eles tem valores individuais muitissimo melhores e porque eramos nos que tinhamos que pausar e muito o jogo. Porque se sabiamos que o Liverpool e uma equipa rapida de accao contra-atacante o que tu fazes e jogar lento no meio campo e leva-los a impaciencia, esperar que morram pela vontade de acelerar o jogo, e so ai e que depois abres para o Marega ou para Soares entrarem rapidos. O papel do Brahimi ontem devia ter sido de contencao, ele segura muito bem a bola, mas ontem quando tinha a bola o que fazia era ir para cima das 20 pernas que defendiam a area do Liverpool, sem apoio e sem ideia do que fazer. Este era um jogo para Olivers. Segurar a bola, jogar com paciencia, sem pressas, perdiamos por 1 ou empatavamos.

    O Marega caiu por tudo e por nada de forma ridiculamente teatral, e o Sa e que paga as favas por ter semi-falhado no 1o golo.

    Nao podemos encontrar bodes expiatorios num jogador quando a derrota comecou logo na forma como o treinador quis abordar o jogo. Mas assim como o Sa esta a ganhar experiencia, tambem o SC esta a ganhar experiencia.

    Nao me venham ca falar de Casillas – se fosse assim tao bom ja o tinham vindo buscar em vez de andar neste romance de carinhos com o Buffon ha quase 18 meses.

    continua

    ResponderEliminar
  11. O Casillas deu 5 frangos historicos ao servico do Porto, teve uma primeira epoca medonha e o Porto defende melhor quando o Casillas esta na baliza. Aceito que nao se goste do Sa, mas nao e por nao gostarem dele que de repente o Casillas e melhor. No Real pagaram para ele sair por ele ser assim tao bem como se pinta por ai. Se nao gostam do Sa vao buscar um gajo bom ao nivel do Ederson ou assim, mas por favor nao ponham o Casillas a nossa baliza.

    Deem uma epoca ao Sa como GR do Porto e depois facam as vossas avaliacoes. Agora, se dao uma epoca ao Casillas mesmo sem ele mostrar que a merecia a titular, por respeito dever-se-ia fazer o mesmo ao Sa. Eu vi o Baia chegar ao Barcelona e ter uma epoca medonha. Por favor respondam-me a isto, o Baia era GR para o Barcelona? Se disserem nao estamos todos a ser uns grandessissimos hipocritas.

    FIM

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro, não vou discutir a opinião, porque nos levaria uma noite inteira e muitas garrafas, até acabarmos a rir à gargalhada de uma coisa estúpida qualquer.
      Quanto ao Sá, também não discuto a opinião, embora saibas que não é a minha. Já o facto, esse parece-me indiscutível: é um grandessíssimo frango. Ponto.
      Abraço.

      Eliminar
    2. Um tipo muito lucido disse no Porta 19 "A serenidade de Casillas com o Dinamo de Kiev, não nos serviu de muito, pelo contrário.
      Concordo que Danilo faz falta, tem outra dimensão que Sérgio Oliveira não alcança.
      Os fora-de-série que tivemos, nunca foram comprados produto acabado. Tiveram que ser feitos e trabalhados.
      Haverá competência, capacidade, tempo para burilar um fora-de-serie nos tempos actuais e com treinadores que ainda procuram a sua afirmação, alguns deles mais inseguros que os próprios jogadores?" ao que eu respondi "Concordo a 100% com este comentario. E adiciono que ate darem ao Sa o tempo que o Casillas teve, nao me venham ca com execucoes publicas porque nao passam de juizos passionais peculiares do pouco produtivo gosto/nao gosto". E a aceitacao de um metodo cientifico, ate se testar um novo tratamento o mesmo tempo que o inicial nao se pode dizer que o farmaco e melhor ou pior que o seu antecessor.

      Eliminar
    3. Mate, na mouche: "juizos passionais peculiares do pouco produtivo gosto/nao gosto". MAs acho que todos, em alguma altura, enfermamos desse mal, no matter waht. Olha, a ti, acontece-te com o Sá. :)
      Vejamos, o exemplo do tratamento não cola, porque se o novo fármaco entretanto desatar a matar os pacientes do ensaio clínico, vai-se a ver, era melhor parar, não?
      Dito isto, nada de execuções sumárias (acabei de o defender em pleno Cavani), se bem que isso seja uma coisa mais do treinador do que dos bloggers. E no entanto, o facto permanece: foi um enorme frango, com um tremendo impacto! Faz bem a alguém ignorar isso?

      Eliminar
    4. Sem dúvida que foi um grande Svilar, mas já vimos bem mais experiente e famosos fazerem muito pior.
      Dou-lhe um exemplo. Juventus. Sempre gostei do Buffon. No entanto, em minha opinião, a Juve só perdeu a final, devido ao frango do Buffon naquele remate de 40 mts do Casemiro que mudou o rumo daquele jogo decisivo.
      Cabe ao treinador avaliar se vamos ter o José Sá que jogou com o Braga ou se é preferível substituí-lo. Sérgio Conceição tem de decidir pelos dados que dispõe de treinos, jogos, do conhecimento do caracter dos jogadores e das suas qualidades. Não pode é decidir pelo vozeirão da rua.

      Eliminar
    5. De acordo, não pode. Nem contra o vozeirão da rua só porque sim.

      Eliminar
    6. Claro.

      (O Sr. Silva é fodido. Maneira simpática de lhe chamar marrão). :))

      Eliminar
    7. "Sérgio Conceição tem de decidir pelos dados que dispõe de treinos, jogos, do conhecimento do caracter dos jogadores e das suas qualidades".

      Destes factores, só mesmo os treinos podem servir de justificação para a permanência do Sá na baliza, para não da falar da sua inicial ida em outubro. Isto para quem quiser acreditar que o motivo para esta rábula é mesmo esse, tendo em conta que o Soares mandou o treinador fazer uma certa coisa e três jogos depois era titular.

      Eliminar
    8. Opa Silva... a serio... na analogia farmacologica onde e que o Sa matou os pacientes. Na minha optica os diferentes principios activos (leia-se os jogadores do Porto) todos se combinaram concomitantemente para criar esta desgraca de resultado. Eu nao amo o Sa, o que nao gosto e de avaliacoes precoces sem que sejam dadas as pessoas as mesmas condicoes de avaliacao. E neste apronto, ao Sa nem uma epoca deram e ao Casillas deram bem mais que uma epoca. O Sa pela sua juventude nao tem culpa que o Casillas tenha vindo de um Real Madrid e ele nao!!!

      Eliminar
    9. Caro José Lopes. Declaração de interesses. Eu gostaria mais que fosse o Casillas o titular nesta época por vários motivos: Começou bem o campeonato, transmite mais tranquilidade, é um histórico do futebol, é um gajo porreiro, que publicamente nunca levantou ondas e respeitou o FCP.
      Os motivos porque SC o substituiu foram um pouco esfarrapados, mas compreendi. Porquê? Porque Iker vai ter que ir embora (idade, salário pornográfico, etc), se SC tem contrato por mais de 1 ano e quer fazer uma equipa competitiva e com a permanência de jogadores no mínimo de 2, 3 anos, tem que apostar naqueles que continuarão com ele.
      Era mais bonito, sermos campeões com Casillas? Sem dúvida. Não era uma despromoção para o Sá, nós cumpríamos alguns dos objectivos e era mais um título para o Iker.
      Ainda só perdemos a Taça da Liga.
      Ontem pode ter parecido que dei como perdida a Liga dos Campeões, mas hoje, ainda acho que poderemos ir a Kiev. (Chame-lhe o que quiser, enquanto não jogarmos em Liverpool, não estamos mortos e esses caramelos já ganharam uma LC que estavam a perder 3-0. Se Portugal é campeão europeu com Fernando Santos e com um golo de Eder, há impossíveis?):)))

      Acima de tudo isso, quero é que o Porto ganhe, nem que o keeper seja o Oliver .:)

      Eliminar
    10. Seizazero, com o Oli na baliza! Issékera, carago!

      Eliminar
    11. 1 - 7 Sr. Silva. Escreva aí para as nossas gloriosas memórias.:)
      Vamos ser o Vigo do Liverpool.

      Eliminar
    12. Está escrito. Vermelhos já eles são!

      Eliminar
    13. @Pudget: not! De falta de oportunidades é que o Sá não pode, e não poderá, queixar-se. E não me parece justo termos que esperar que o moço chegue aos 36 anos para podermos avaliar se é melhor ou pior do que o Iker, right? Again, a minha opinião está expressa no post: foi um grande frango e um game changer, como antes tinha sido uma fabulosa defesa em Chaves. Não me parece bem que agora se execute o jogador, quando há meia dúzia de dias era o maior. Também é minha opinião, e sabes, que o Iker é bastante melhor do que o Sá. Hoje. Na quarta. No sábado anterior. E amanhã também.

      Eliminar
  12. Boa tarde Silva...
    Obrigado pela prosa...
    E com todo o respeito cito:
    "Nos olhos, trarão a minha tristeza e isso faz-nos irmãos. Juntem-se à roda, a que tem os muitos milhares que ontem, sorrisos amarelos em punho, abraçaram, cantando e pulando, os que levam as nossas cores. E tanto que têm merecido esse colo.Olha equipa, aqui está a eterna mocidade. Nobre e leal!"
    Com uma lágrima a escorrer-se-me pelo rosto... solto um sorriso de algum conforto... é tão, mas tão isto!!!

    A nossa história engrandece-nos... mas o futuro que iremos conquistar torna-nos irmortais!!!

    João Amorim

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E o futuro é já amnahã, João. Domingo, pronto.

      Eliminar
  13. Um intervalo são 15 minutos inteirinhos para o treinador convencer os seus daquilo que bem lhe apetecer. Falhou redondamente e aí, só aí, esteve a definição do que acabaria por ser o jogo.

    Dar de barato a segunda parte, como se o destino já estivesse traçado, é absurdo. Caramba, até eu acreditava ao intervalo que era possível recuperar ou pelo menos atenuar a desvantagem. Já o fizemos no passado, contra equipas melhores.

    Não, não se pode desvalorizar o que não foi aquele intervalo, nem as péssimas opções que se lhe seguiram. A não ser por graça. Conceição all the way neste marco histórico.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem de perto, nem de longe o dou de barato. O que, sim, digo, é que se fez, em termos de substituição (a primeira) a que eu teria feito. Estamos a perder por dois, bora lá pra cima dos tipos. Deviamos ter feito diferente? Está visto que sim. Mas como vou criticar se a minha alternativa era...nenhuma. O marco é indesmentível, resta equilibrá-lo com outro marco: fim do jejum. De preferência depois de enfiar seis em Liverpool. Nós. A eles. Deixa-te de piadolas.
      PS. Não, eu não acredito que vá acontecer. SE acontecer,já não poderei dizer que eu acreditava. Ficou aqui escrito. Para ser diferente ;)

      Eliminar
  14. Falar da derrota do FC PORTO como uma humilhação é o mesmo que dizer que o ovo de Colombo já estava cozido e cheirava a podre!
    O problema desta derrota está muito para além disso e que o digam os holandeses, belgas, bulgaros, checos, polacos, russos e todos os outros que não espanhois, ingleses, alemães e PSG!
    Humilhante é chegar aos oitavos e saber que a guitarra electrica que nos deram não tem... ligação á corrente!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu continuo a achar que estávamos a tocar bem, até se ter desligado o amplificador ao Sá.

      Eliminar
    2. Só para também entrar na conversa: acho que o amplificador dele precisa de muita potência - conjugação dos astros, humidade relativa do ar, essas coisas; era melhor ter alguém que precisasse de menos. Posto isto, talvez o resto da equipe não devesse ter desmoronado quando isto aconteceu. E, aí notou-se que o Danilo faz muita falta.
      Mas, quem viu o tweet do Casillas, vê que este ano as coisas são diferentes, que aprendemos com os erros, e, para o ano estamos nos 4os !

      Eliminar
    3. Tem toda a razao Felisberto, vamos rumo a uma Super Liga porque os interesses financeiros da UEFA simplemsente nao se coadunam com a realidade dos clubes pequenos. E Silva... pronto foi o Sa, assim como os 7 que mamamos do Bayern foi o Lopetegui, e por ai fora... ha sempre um gajo com as costas largas para 'acartar' com a culpa. Se o Conceicao tirar o Sa do proximo jogo esta a matar publicamente o jogador e a culpabiliza-lo solitariamente pelo problema que e bem maior que a individualidade. E organico, e estrutural e tem a ver com o as entranhas deste futebol associado europeu que temos. Numa equipa como o Porto, feito de reciclados, e a culpa e do GR!!!!

      Eliminar
    4. Eu não tirava o Sá no próximo jogo. Não deixa de ter dado um grande frango. E atenção, se comemos 7 do Bayern, também marcámos 4! Mas eu não sou a pessoa ideal para discutir a era Lopetegui, que depois vem aí metade da freguesia e bate-me...

      Eliminar
    5. @margot: estamos sim senhor! Aliás, como diz o Anónimo, este ano ainda não estamos fora dos oitavos. Primeiro, temos que jogar.

      Eliminar
    6. Pudget...
      Assino por baixo e passe a imodéstia e a publicidade (desculpa lá Silva) é isso que escrevi na crónica a publicar pelo Vila Pouca no DAM!

      Eliminar
  15. Desligaram o amplificador e em vez dos ZZTop saíram uns Milli Vanilli. :)

    ResponderEliminar