terça-feira, 8 de novembro de 2016

#NEStodoculpadErrera


Parece que sinto aqui um nó, pá...

Parto de uma pergunta simples, a questão seminal na verdade: Porquê?

Porque é que a equipa que dominou todo o jogo, que chegou à merecida vantagem, que tem o adversário encostado às cordas, o estádio em delírio ao seu lado, desiste? Se entrega à forca, na esperança de que o carrasco se atrase e o crime prescreva? Porquê?

Porque, sendo jovens, acreditam que a função do soldado é obedecer e depois pensar. Seguem a ordem, o sinal. E assim morreram, morrem e morrerão, muitos milhões. Boa parte dos quais inocentes. O que é muito mais grave que o FCP não ter querido - porque pôde - ganhar aos lampiões, depois de um banho de bola.

Já toda a gente falou - e refalou - acerca do jogo de Domingo, pelo que basta fazerem o rali das tascas - aqui mesmo na coluna ao lado - e já ficam a saber tudo. E ainda viram uns tintos de eleição. 

Também podem ler "A Bolha" e conhecerem o Herói do Povo. Todos os dias me sinto um pouco mais Africano. E Galego.

No entanto, sendo tempo de arejar a Tasca - tenho saudades do chinfrim e do barulho dos copos e de gente a falar alto - não resisto a meter a colher. Até porque creio que, partilhando genericamente da maioria das opiniões, em alguns detalhes penso de forma diferente.


...

Como seguramente repararam - não vejo porque outro motivo seguem o futebol, senão para aquilatar do meu grau de razão - a equipa que eu escolheria para jogar de inicio contra o 5LB, não teve nada a ver com a que NES escolheu. 

Fez ele muito bem, porque o FCP entrou bem, continuou bem, meteu os lampiões dentro do buraco de onde nunca deviam ter saído. É nos buracos que os vermes estão bem. De tal forma que ao intervalo a coisa podia estar resolvida e a malta já podia passar a segunda parte a combinar onde ia jantar e assim. De vez em quando olhava-se para a relva, para ver quem tinha marcado mais um golo dos azuis. Se lhes apetecesse.

Mas o intervalo não fez mal a ninguém. Pelo contrário, provocou yet another indisposição ao melhor jogador dos energúmenos. Pumbas, incha vomitão de um cabrão, já lá mora o primeiro. E nos cinco minutos seguintes, parecia que iam morar mais uns quantos.

That's all folks

...

NES montou a equipa, gizou a estratégia, é o responsável primeiro e máximo pelo excelente FCP que esteve Domingo em campo. Vulgarizou o Tricolocampeão Nacional, ao ponto de o Arouca e o Brugges terem parecido melhores equipas. Que não são.

Curiosamente, mais em 433 do que em 442. Curiosamente, dando à "nossa" filosofia o seu cunho de rapidez e objetividade. Curiosamente, deixando para Oliver o que é de Oliver e oferecendo-lhe uma linha de passe vertical, mais duas laterais e mais o Silva. 

Estou-me um pedacinho a danar para essa história da raça e da entrega e do ADN e de fazer florzinhas nas bordas dos cadernos e assim. Acho que isso tudo faz parte dos contratos principescos que esta malta toda - os nossos e os outros - assina. Era o que faltava que não fossem solidários e abnegados e dessem tudo em prol da equipa. Ainda assim, parece - e é espantosamente aceite - que nem sempre acontece e que é um feito consegui-lo. Nesse caso, é mais um mérito que se deve, e este é transversal a toda a época, acrescentar à conta de NES. Thumbs up, mate.

Desafortunadamente, fico a pensar: Se o cobardolas do Artur não tem impedido que o Silva marcasse aos 25 minutos da primeira parte, o que seria de nós? O que nos reservaria toda uma segunda parte, pelo menos, de aflição, vendo aquela espécie de Tondela a acreditar cada minuto mais, inspirado pela inexplicável paralisia do Brasão Abençoado? 

Ouviste bem, oh pessoa que não sabe desenhar, O-BRA-SÃO-A-BEN-ÇO-A-DO! É uma bandeira estúpido! Avança, imortal, indomável, azul, branca. Vês, pela ordem que quiseres, de cor, sem hashtags, sem paneleirices, que a poesia não é para panascas. Panasca!


...

O meu problema não é que tenhamos empatado. Quer dizer, é, claro, também. Mas o meu maior problema é que nos forçámos a empatar. Não me venham com o Horta. Foda-se, eu estive lá.

Não aconteceu NADA que não tivéssemos provocado: O aparente domínio do último quarto de hora, as bolas paradas, as recuperações consecutivas de bola contra...ninguém. Fomos nós que abdicámos, não foram eles que conquistaram.

Se NES tem - pode ter! a confirmar - o mérito de ter chegado lá, à equipa e à forma de jogar que nos pode levar a algum lado, também é responsável pela mais estapafurdia estratégia de jogo de que tenho memória: Marcamos, seja contra quem for, e defendemos muito. E defendemos mal. E não queremos a bola, só queremos que o jogo acabe. Depressa, enquanto não estamos a perder. Faz sentido? Não. 

Mas se o homem chegou ao futebol daqueles 65 - sim, para mim foram 65 e estou a ser generoso - minutos, então é porque é rapazinho para perceber que se encontra perante uma escolha importante:

1) Investe forte em fraldas para adulto, por forma a minorar a sua compulsiva tendência para se borrar todo, e mantém a equipa subida, intensa, ameaçadora. É que, ao contrário do que o próprio quer dar a entender, isso não depende assim tanto de quem entra e de quem sai. Vejamos:

Compreendi todas as substituições. Discordei de todas. Mas a mim ninguém paga para tomar decisões, portanto bico calado, trabalho de NES. 

Com Danilo, Ruben e Otávio no centro, o FCP tem toda a capacidade para ter bola e a manter longe da sua baliza. O chuto desesperado para a frente treina-se à semana, não é característico destes jogadores.

Ajudados por Layun numa ala e Herrera na outra então, não há meio-campo adversário que cheire a chicha. Resta-lhes mandar bolas da defesa para os pinheiros lá da frente. E o jeito que nos dá ter centrais em boa forma. Inchem. 

Só que não. Porquê? Mistério.

2) Torna a nossa saída para o contra-ataque letal. Com médias próximas dos 100% de eficácia. De modo a que qualquer adversário do FCP que se apanhe a perder pense: Tamos fodidos! Ou vamos para a frente e levamos 4, ou perdemos só por 2. Caralho pá.

Simeone demorou uns anos a conseguir fazer isso em Madrid. Com muito dinheiro disponível. Não temos o tempo nem o dólar. Portanto, teríamos que ter o génio. Terá NES?

A única certeza que tenho é que é este o homem que vai mandar até ao fim deste ano, pelo menos. Cá estarei, nas suas costas, pronto a desancar quem se atrever a tentar bater-lhe. O NES é nosso, quem lhe bate somos nós e fodemos as trombas a qualquer paspalho que se habilite a duvidar disso!

Sim, eu disse ano. Your call, Holy Spirit. Mas, por favor, sem desenhos, nem hashtags, nem lugares comuns que me fazem corar.


...

E Herrera? Uns crucificam-no, outros, apologéticos, defendem que "meh, não foi assim nada de especial". Já esta manhã li, inclusivamente, alguém que defende que o tipo fez bem. Teve foi azar. E também já me disseram que a culpa foi do Pinto da Costa, que não o vendeu. 

Mantenho a esperança de assistir, em vida, à apresentação do argumento de que a culpa é da droga da porta 18 e do Orelhas, que outra explicação não existe para o lampião se ter conseguido desviar.

Estão todos, claro!, errados.

Devia ter sido Brahimi. Porque seguraria a bola mais longe, porque era capaz de fintar os mecos todos e fazer golo ou, pelo menos, eles pensariam nisso. Devia ter sido Brahimi, porque os 4 minutos passariam mais depressa entre uma falta e uma caixinha junto à bandeirola de canto. Deles. Devia ter sido Brahimi, porque em vez de tentar acertar no palhaço para ganhar um lançamento, teria agarrado a bola e, provavelmente, sido derrubado. 

Isto é totobola à segunda. Mas se eu fosse obrigado a fazer o Totobola à sexta, devia ser treinador do FCP.

Herrera errou! Grave e estupidamente. E sim, perdemos dois pontos por isso. Se fosse um frango de Casillas, a culpa era de quem? Se fosse um penalty falhado por Oliver nos descontos, a culpa seria de quem? Foi uma Maiconada do Herrera, a culpa é minha?

Ah, não, mas depois ninguém cortou o canto.

Mesmo dando de barato que o ponto é o canto NÃO dever existir, como desculpar Herrera com isso? Vejamos, o 5LB beneficiou de 9 cantos. Um ressaltou na cabeça de Felipe e acabou no poste. Outro deu golo. E 7, foram tão perigosos como o Kaviedes solto na área, a ser enrabado pelo Roberto Dinamite. 

Em todos, o 5LB aproximou um jogador do marcador da bola parada, na expetativa de um canto curto. Em todos, o FCP, por Corona ou Otávio a maior parte das vezes, colocou um jogador nessa linha, impedindo aquele desiderato.

Todos? Não, um canto resiste ainda e sempre à inteligência. O de Herrera. Aquele que Herrera não apenas provocou, na pior altura possível da pior forma que se pode imaginar, mas ainda conseguiu transformar no único que o 5LB conseguiu bater de forma diferente. Porque se esqueceu de estar onde devia. Apagou. Riu para não se sabe onde. Distraiu-se. Maiconou. Twice

NES dobrou-nos, Herrera abriu-nos as nalgas e, não contente, empurrou o massajador facial até ao fundo. Sem lubrificação. Porra, dói.

Vamos pois matá-lo? Nem pensar. Nada contra um insulto ou outro nas redes sociais. Afinal, se servem para os moços se pavonearem e hashtagarem tudo e mais qualquer coisa, então é natural que sirvam para ouvirem do que não gostam. Digamos que se recuas para os últimos 30 metros, todo borrado sem se saber porquê, e metes o Herrera... É natural que acabes por não ganhar.

Seja como for, o Herrera é nosso, já foi - e voltará a ser! - muito útil, é um ativo importante e parte do grupo. Deve ser respeitado enquanto tal e recuperado, se for caso disso. O que não significa que não lhe gritem ójóvidos: Tavas a pensar em quê, oh filhadaputa? Voltas a fazer isso, vou-tástrombas!

- Eu também.

- E eu.

- E eu.

- Eu ia já, posso?

- Não! No es todo culpa de Herrera.


...

Soudtrack to NES: Come on, get up!

...

Com um grande e sentido OBRIGADO ao Miguel e ao Jorge e à minha Queen Bee - aquele "diverte-te" valeu por um grande "amo-te" - por terem tornado o Domingo num belo dia, nevertheless.

26 comentários:

  1. Obrigado eu, querido amigo. A repetir, ante o Braga. Desta vez mais acompanhados. Ok?

    Abraçom

    (Já agora, claro que estou 100% de acordo).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ó Jorge, o Silva esteve la cmg??

      Eliminar
    2. Caraças e nao nos apresentamos???

      Eliminar
    3. Por acaso, acho que sim. Mas lá está, sem a minha saia curta, passo bastante despercebido :)))

      Eliminar
  2. O Herrera fez merda, quando os Robertos Dinamites já estavam na massagista e o fdp do Kaviedes pumba no Casillas, a pensar onde ia jantar.
    E o gajo do 1º pau? Marcação à Scolari? E o Ruben, encolhe-se ou salta?
    Dassss Silva, naquele minuto não podíamos ser de forma nenhuma umas Barbaras Guimarães.
    Não sei que mais hei-de tomar, mas esta azia não tem meio de passar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vamos ter que esperar uma volta completa para tratarmos da azia. A menos que a Taça nos permita...naaa, não é a mesma coisa!
      Quanto ao lance. Tudo muito bem, mas porra, não devia sequer haver canto! Há malta internada no Magalhães Lemos por menos! Depois, eu acho que tinhamos os cantos defensivos muito bem preparados. Nunca trememos. Até que "alguém" se esqueceu de os obrigar a marcar da forma que foi trabalhada. Uma vez. Uma puta de uma vez!
      E digo-lhe, por ser justo, que borrado que estivesse - e estava! - o NES, não houve mais N-A-D-A que os lampiões tivessem criado. Nada, zero, bola. Foda-se!

      Eliminar
    2. Pois, nem canto...nem descontos, nem o c*******, aqueles gajos, só mereciam era levar cinco.
      Mas isso é que nos deixa ainda mais ref*****

      Eliminar
    3. Olhe lá, isto é uma Tasca. Os asteriscos não são precisos para nada :)
      Os descontos, ai os descontos, mais uma bela cobardia do senhor Artur. Então na primeira parte o lampião da baliza passa algum quarto de hora a mandar os bofes pela boca, e a malta à espera. A seguir, o central cabeçudo demora mais outros dez minutos a ser substituído. Mesmo descontando o tempo que CADA bola parada dos lampiões demorou a ser batida, desde o PRIMEIRO minuto, é estranho que desse apenas 3 minutos de compensação. Já na segunda parte, com outros por cima do jogo - está claro!- temos 4 minutos. Por 5 substituições. Pa, o tempo de desconto não faria nenhuma diferença, aparentemente. Mas o critério é tão estúpido que me recuso a ignorá-lo.

      Eliminar
  3. Estava implícito um "moderadamente", uma vez que era sem mim! LOLOL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não era preciso terem arranjado um empate da treta para vincar o "moderadamente". Raios!

      Eliminar
  4. obrigado, nada, pá! da próxima será o Vassalo a escolher o poiso 😎 tu pareces o Herrera nesse departamento 🤓

    ps:
    agora mais a sério, eu é que agradeço a gentileza do teu convite. e o facto de ter percebido duas ou três coisas, por uma perspectiva diferente e com a qual não tinha considerado. e, por último, mas não menos importante, obrigado por este texto - cujo desabafo é idêntico ao que eu ainda não consegui tecer. é que ainda dói...

    abr@ço forte
    Miguel | Tomo III

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lol, eu cá fiquei muito satisfeito.
      Já sabes, há sempre o outro lado do voucher ;)
      Abraço.

      Eliminar
  5. Tal como no próprio jogo, estava tudo a correr muito bem até que... Herrera. Aqui discordamos, finalmente.

    Herrera não vem de uma sucessão de jogos de encher o olho, de exibições magníficas e de uma super-forma. Herrera está a jogar muito, muito mal desde que começou a época, para não ir mais longe. Ora, Herrera não decidiu entrar, alguém decidiu por ele. Shoot that bastard, not the poor devil.

    Dar o canto foi um acto irreflectido, instantâneo e estúpido. Não meditou sobre ele, tentou chutar contra o meco de vermelho que estava mais à mão. Pronto, canto estúpido. Um a zero no marcador.

    O problema foi no próprio canto. Herrera foi-se a rir (socorro) e alheou-se da marcação, MAS faltava lá outro companheiro, só um mexicano para 2 mecos não chegava. E depois, depois houve um meco a cabecear no meio de 3 ou 4 dos nossos. Falhou muita gente, na pior altura, por azar.

    Sim, #todoesculpadeNES. E um poucochinho de Herrera.

    Ráisosforniquem!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Not! Se o Casillas frangar, vais dizer que a defesa falhou porque permitiu o remate? O tipo enterrou, twice. Porque não faltava ninguém. Se em vez de se desatar a rir (socorro) fosse cortar a linha do canto curto, o meco 2 batia a bola para a área, o Filipe cortava, adeus Maria Ivone. O resto, é a resposta a um canto que não estava preparado. Má resposta. Sim, falharam também. Mas ao pé do Hector, foram uns meninos bem comportados. Embora todos borradinhos, à conta do NES. Raisoforniquem!
      Abraço.

      Eliminar
    2. Se o Casillas frangar jogos a fio e ainda assim o treinador apostar nele e voltar a frangar, de quem é a culpa maior? E já agora, é injusto comparar com a posição de GR, pela especificidade e gravidade potencial de qualquer falha.

      Herrera enterrou porque estava em campo quando não devia estar. Culpado, mas não o único e nunca o maior.

      Abraço

      Eliminar
    3. De acordo com tudo, incluindo a injustiça da comparação. Que fofo :))

      Eliminar
  6. Doeu!
    Herrera errou... e foi castigado! Fomos todos!
    Será que Herrera tinha feito aquela merda se não estivesse todo fulminado da cabeça com os assobios?Quem sabe...

    O futebol tem disto.
    Tanto trás a justiça com um golo de Kelvin, como a injustiça com um golo do intitulado "herói do povo" (provavelmente a capa mais FDP, mais badalhoca, mais fascista e centralista que lembro de ver)
    E é sempre isto que mais nojo mete qd não ganhámos, permitimos a esta gente pequena, mesquinha e nojenta aquilo que não merecem!

    Não foi por ai, mas é mais um jogo em que há pelo menso 3 erros graves contra a nossa equipa e cuja arbitragem é elogiada...

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai foi por aí, foi! Nada de esquecer a roubalheira, meu caro - e desaparecido - amigo. Era o que faltava. Foi o cobardolas do costume, o Arturzinho. No lance do Felipe então, é comédia pura! Até podia escolher entre penalty e golo do FCP. Escolheu falta contra nós, naturalmente... Mas já se sabe, por trás de cada Herói do Povo deles, há um palhaço com um apito na boca. Brochista, portanto.
      Abraço.

      Eliminar
    2. Desaparecido não! Mais discreto :)

      Eliminar
  7. NES tem tanto mérito no 11 inicial e no domínio sobre a equipa pequena, como demérito nas substituições e crescimento da equipa pequena!

    Era mais que óbvio que este jogo pedia Brahimi!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ninguém pode - e eu não quero! - retirar mérito a NES pelos belos 65 minutos. E, repito, nem vou discutir as substituições, embora tenha a minha opinião (sim, Brahimi). O que lhe aponto não é sequer quem saiu e quem entrou. É o que ele mandou a equipa fazer com isso. O Ruben passa bem, o Otávio consegue segurar a bola, o Herrera consegue esticar o jogo, o Layun já demonstrou que tem olho para o contra-ataque. Então, porquê o chuto para a frente? Foda-se, porquê? E não, não foi porque os lampiões nos sufocaram, nem porque o Horta é o Pogba, nem porque o Herrera entrou. Até porque ele não chuta para frente, chuta para trás. Para a linha de fundo. A nossa...
      É o plano de jogo! E a Conferência de Imprensa confirmou-o. Não serve! Tem que mudar.

      Eliminar
    2. Não vi conferência... nem nada depois do jogo...

      "É o que ele mandou a equipa fazer com isso"

      Pois claro, não foi pela substituição 1, 2 ou 3. Foi o sinal que todas elas deram no seu todo... recuar :(

      Que sirva para aprender.

      Abraço

      Eliminar
    3. A questão é que o sinal não era obrigatório, mesmo com aquelas substituições. Pareceu-me mais "treinado". Isso é que me preocupa!!!
      E olha lá, pá, às malvas mais a discrição! Isto é uma Tasca, faz barulho :)
      Abraço.

      Eliminar