terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Ode ao the next one



Sabe que serás assobiado,
Vilipendiado, esmiuçado e seguramente
Muito, muito roubado.

Acredita que, independentemente
De vires doce ou de ar zangado,
Os golos são o juiz que não mente.

Encontrarás na chama o respaldo:
A força invenciBel num mar de gente
Enquanto não se entornar o caldo.

Vibrarás com a multidão em pé,
No clamor do teu nome a uma voz:
Tu - O defensor da nossa fé.

Do mesmo modo a agonia atroz
Que nos aperta o peito, os tomates até:
Tu - O mais detestado algoz.

Em volta da mesa no café,
Em conversas de palavreado cru,
Mesmo em tertúlia de titios "supé",

Toda a teoria iluminada posta a nu.
O paineleiro, que sábio que ele é:
Se não ganhas, podes ir levar...

...o almoço ao pai.

Sabe que da montanha viste o sopé,
Que a subida é lenta e depressa se cai.
Sabe que, por mim, te chamavas Zé.

8 comentários:

  1. Por ti e por todos, menos um Iker qualquer, cheio de medo que está!

    Fantástico! (como sempre)

    Abraçom

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh, eu até acho que iam ser fofinhos um pró outro. Se por milagre acontecer, abrimos um Moët :)) Oh well, já despedi um, posso bem contratar outro. Lololol
      Abração.

      Eliminar
  2. Epá, não me diga que quer o Couceiro de volta? Ou será estrear o Peseiro? Não estou a ver outro Zé, a não ser que seja um Ninguém, desses há muitos... :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lol. Podia ser Zé Maria... Mas diz que não é possível.

      Eliminar
    2. Mário. Zé Mário. lol coitado do homem.

      Eliminar
    3. Mota. Romão. Não faltam Zés...

      Eliminar
  3. Não sei se este Zé é o... tal
    Mas no nosso FC PORTO
    De besta a bestial
    É um passo rápido meio torto!

    ResponderEliminar