sábado, 2 de janeiro de 2016

Um soco nas fuças no jogo do enforcado.


Bah, o que eu queria mesmo era estar de acordo com a, aparentemente, maioria da malta. E estava agora a insultar o Espanhol e a exigir a sua demissão. Porque a fazer fé no que fui lendo e ouvindo, o Campeonato acabou hoje. Ai espera, isso era só se o FCP perdesse. E perdeu. Portanto, acabou, não acabou?

O problema é que não estou mesmo de acordo. Por isso estou tão fodido como o resto dos Portistas, mas sem o bode expiatório. Merda pá! E bem, é isso, não acho que o treinador deva ir de vela, não acredito nada que o Campeonato tenha acabado e confio que no final o Campeão será o FCP. E Lopetegui. 

C'um carago, o jeito que me dava não pensar nada disto. Está claro que também me dava jeito que o ABUMbakar conseguisse marcar um golinho quando está de frente para o guarda-redes adversário. Dava, dava. E que jogo teríamos então tido? Enfim, um diferente do que tivemos. Assim como se não era termos levado uma baliza da Senhora da Hora, estávamos num poço ainda mais fundo. Ou seja, não conta para nada. Eu sei.

Vão poder ler os detalhes em tantos sítios diferentes, não de muitas formas diversas - baterão inevitavelmente nas mesmas teclas. Por isso, aceitem apenas que sublinhe - nem que seja para terem um gosto diferente -  que tivemos um bom plano para o jogo, que quisemos tanto como os outros, corremos o mesmo, mordemos a língua com a mesma força. O que nem é muito frequente.

Dificultámos a saída de bola dos esverdeados, explorámos-lhes as costas, criámos perigo, podíamos ter marcado primeiro. Conseguimos jogar de maneira diferente, e adequada, sem abdicar da identidade e do modelo. E não chegou. Infelizmente. Detalhe aqui, eficácia ali, ponta de sorte acolá, uma ou outra incompetência. Uma palavra para o bando de calimeros que nos ganhou: Bem.

O vendedor da marca de equipamentos dos calimeros podia muito bem não ter marcado falta no lance que origina o primeiro golo. O bandeirinha só não merecia ser enfiado num esgoto a céu aberto na capital do Djibuti, a fazer de câmara de ar a um pneu em chamas, porque quem ficava isolado era o ABUMBakar. Não ia dar golo de qualquer maneira. É curto para me agarrar, bolas! 

É tudo. Agora vou afivelar a minha melhor cara de tristedemeterdó, a ver se a do costume se empenha em me consolar. Ainda me vai acabar bem este dia. E o Campeonato! Fui.


...

- Nem pensar! Atão mas o que vem a ser isto? Nanananana, meu menino. Falta o joguinho.

- Ficas aí com o Julen. Divirtam-se.

- Anda cá, Espanholito. A palavra é: 

C_ _ _ _ _ _O  

- H. 

- Népias!!! E foi uma derrota. São dois traços! Woohoo, estás tãããããooo perto!!

- Vaitafoder, pá!

- Ena, esse Português tem melhorado a olhos vistos. Buuu, buu, vergonha. Ordinário. - E enfia-lhe um soco nas fuças.


...

Contas da Tasca: 7 jogos, 6 vitórias, 1 derrota. Falta 1 jogo. Já na quarta-feira.

Soundtrack to pain: Momentary relapse. 



13 comentários:

  1. Boa noite.
    Primeira vez que escrevo no seu blog. Aprecio a sua análise e lucidez.
    Em relação a este jogo e mais concretamente ao Lopetegui, estou 100% de acordo consigo.
    Abraço.
    Braulio

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem-vindo Braulio. Uma pena que seja num momento mais triste. Mas estou seguro que ainda teremos muitas ocasiões para comemorar.
      Abraço

      Eliminar
  2. Cada vez menos a concordar. Mas continuo também.
    Abraço, P. Torres.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cálculo. Esse cansaço é natural. Muita pressão, muito ruído, somos engolidos por ele e tolda-nos o juízo. E depois, vem spre um resultado que não ajuda. E bem, em alguma altura parte. Aqui definimos o enforcado como bitola. E ainda corre o jogo...

      Eliminar
  3. O Porto está francamente doente. E o pior de tudo, tal como tu, Imbicto Silva, também eu acho que a culpa tem donos com fatia maior do que a que ao treinador cabe.
    Lopetegui não é mais do que uma espécie de dano colateral da loucura vigente; numa bipolaridade de soberba e numa alucinação colectiva que leva à razão as teoria que de razão nada tinham - até agora, mais pela força do que pela pertinência.

    O Porto está doente e, pior do que isso, está a por doentes os que com a sanidade fincavam o pé.
    Estamos a dois pontos. Perdemos. É quilhado, mas recuperar-se-ía numa situação normal.
    Mas isto é tudo menos uma situação normal, quase como quem repete mil vezes mentiras e faz delas verdade, tornando um treinador interessante mas teimoso na razão de todos os males e deixando-o numa situação inacreditavelmente insustentada, pela clara falta de discernimento que vai mostrando aqui e acolá. E digo-te, que muito faz ele depois da forma intocável com que os verdadeiros culpados vão passando por entre as pingas da chuva.

    Por isso, o meu quase desespero. Não pela derrota dos jogos, mas pela derrota do Portismo; cada vez mais teoria e princípio, do que realidade efectivada.

    Imbicto abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Antes de mais, obrigado Imbicto amigo. Obrigado por deixares um maço da tua prosa na Tasca.
      É interessante o treinador, sim senhor. E está abandonado, aparentemente, à sua sorte. Que também não é muita. Mas o Portismo nunca morre, porque vive na bancada e no coração de cada um de nós. Mesmo que nos apeteça andar à batatada uns contrójôtros. Mais que eles todos juntos, O PORTO SOMOS NÓS! Abraço e...volte!

      Eliminar
  4. O presidente ficou zen com a idade. Não acho que isso seja necessariamente mau . Aquela cultura de guerra e conflitos pode até ter dado frutos no passado mas hoje em dia não acredito que seja a estratégia ideal (o Bruno de Carvalho irá colher o que plantou brevemente). O que não consigo entender é o facto de ninguém do clube sair em defesa do treinador e dos jogadores. Por muito que goste do PdC, acho que está a chegar a altura de pensar em retirar-se e dar lugar a alguém mais novo que tenha mais saúde e sagacidade para enfrentar os novos tempos.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Creio que ficará mais um mandato. Quanto à defesa do treinador, só pode ser estratégico ou uma regra definida à partida. Não sei...

      Eliminar
  5. Creio que neste momento todos nós, mas mesmo todos nós, portistas, desde o presidente ao mais comum dos adeptos (assobiador ou não!), somos o exemplar perfeito do "Stairway To Heaven" dos Led Zeppelin...
    Apenas espero que acabemos como na ultima estrofe:

    And as we wind on down the road
    Our shadows taller than our soul.
    There walks a lady we all know
    Who shines white light and wants to show
    How everything still turns to gold.
    And if you listen very hard
    The tune will come to you at last.
    When all are one and one is all
    To be a rock and not to roll.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas já compramos os degraus, agora é acreditar que podemos construir a escada...

      Eliminar
  6. E voltamos ao mesmo!
    Resultado negativo...
    Jogo que podia ser diferente, mas não foi...
    Jogo que TINHA de ser diferente, mas não foi...
    Raiva, porque o "mal" prevaleceu sobre o "bem".
    Dúvida...
    +2 dias sem deixar entrar o futebol da TV em casa.
    Crença...

    Silva, o enforcado ficou igual ao último, apesar de mais uma falha.
    É crença até ao fim, certo?

    Vou entrar no jogo das associações musicais ao momento e escolho:
    Higgs Boson Blues - Nick Cave and the Bad Seeds

    Imaginar Julen Lopetegui com os seus craques que não sabem marcar golos na cara do guarda redes no papel de Robert Johnson com a sua guitarra de 10$, numa encruzilhada a pactuar com o Lucifer... Vai ser agora carago, vem ai a eficácia, a Higgs boson!

    Ou então, no papel de MLK, com o seu novo discurso, a rotatividade!
    Em Memphis... no Dragão... que tudo indica será o seu Lorraine Motel!

    A propaganda centralista de Lisboa na pele dos missionários que pregam a civilização aos selvagens, a nós Nortenhos claro!
    E trazem com eles um presente... SIDA!

    jj é a Hannah Montana da história!
    A idolatria é tal, que até acreditam que faz chover em África!
    Pode nadar calmamente no nosso futebol como a Miley Cyrus na sua piscina em Toluca Lake...

    E já vai longo, é misturar e dar diferente...

    "I'm going down to Geneva, baby".

    Abraço


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nop, o enforcado igual a este era da Champions. E foi-se...
      É confiança até ao fim, sim senhor! E no fim há sempre o FCP! Hallejuah!

      Eliminar