quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Prato do Dia: Cogumelos Recheados (versão ovolactovegeteriana)



Cogumelos Portobello Gigantes
Enchido de Tofu
Cebola
Alho
Azeite
Queijo Brie
Mozarella
Vinho do Porto
Molho Bechamel

(as quantidades dependem, obviamente, do número de comensais)

Este fungo faz um bocado de impressão, se nos pusermos a pensar nisso. Imaginem lá uma coisa destas a crescer-vos numa unha. Então quando tem uma dimensão considerável, como é o caso, o cogumelo evidentemente, ainda mais sou levado a imaginar o dedão do pé com um belo cogumelo nuclear a despontar orgulhosamente, ornamentando a bela havaiana. Blargh.

Dá-se o caso de serem uns fungos saborosos. Aqui na Tasca são particularmente apreciados sob as mais diversas formas. Eu passei a gostar particularmente destes, escarrapachados na foto acima. Porque sabem melhor do que confecionados de outra forma? Até pode ser, mas sobretudo porque servem para substituir os originais, com chouriço de porco preto (deliciosos!), dado que o enchido a sério não pode fazer parte da zona ovolactovegetariana da ementa. Sendo que os primeiros eram muito elogiados por uma cliente muito, muito especial, saibam que fiquei encantado com o resultado obtido nesta versão, porque eu sei q ela gostou. E bem, sem desprimor por nenhum dos outros comensais, a verdade é que é no seu "hmmm que bom" que penso quando cozinho.

Ah pois, os cogumelos!! Retirar os pés dos cogumelos, enfim, decepá-los. Numa travessa de ir ao forno, colocar os cogumelos pernetas, temperados com pouco sal e um fio de azeite. Levar ao forno 5 a 7 minutos (pré-aquecido a 200º mais coisa menos coisa). Isto dos 7 minutos é mesmo para chatear, não?

Entretanto, saltear os pézinhos e umas fatias de enchido de tofu em azeite, tomilho e pouco sal. Acrescentar a cebola e o alho, continuar a fritar até a cebola ficar macia. Adoçar o salteado e a goela com um golo de vinho do porto e deixar evaporar o álcool. Essa é a hora de juntar um pouco (um pouco!!) de molho bechamel. Assim que levantar fervura, atirar lá para dentro fatias de queijo brie como se não houvesse amanhã. A mistura vai ganhar consistência, podem juntar leite no caso de terem abusado do brie (abusem!). Quando o queijo estiver incorporado, está pronto.

Rechear os cogumelos com o preparado e cobrir com um queijo "neutro". Na Tasca escolhe-se mozarella. Voltam os cogumelos para o forno e o cozinheiro para a garrafa de Porto. É só o tempo de gratinar e ficar douradinho.

Depois é esperar o "hmmm que bom". De preferência, com um "acaba lá de jantar que já te dou bons motivos para hmmm que bons" já engatilhado. Os cogumelos servem-se saídos do forno e estas coisas dizem-se baixinho. Façam atenção hã?! 

Sem comentários:

Publicar um comentário