domingo, 10 de setembro de 2017

Perfeitamente normal



Amanhã, em vez de almoçar, pode muito bem acontecer que me junte ao Dupont e ao Dupond, para gravar a jornada 8 do A Culpa é do Cavani. É aquela coisa deles a dizerem bacoradas e eu a falar de bola.

Deixo pois para essa estupenda ocasião a análise mais detalhada do nosso jogo de ontem. Há, no entanto, alguns assuntos que prefiro abordar desde já e aqui em casa. O que, convirão, é perfeitamente normal.


OLIVER

Parece continuar a passar mais ou menos despercebido, até para quem jura amor eterno ao Espanhol, a relevância que este moço tem no desempenho do FCP em todos os jogos. Não que estejamos a jogar alguma coisa parecida com um futebol soberbo, nada disso, mas os sinais continuam a ser bons e muitos deles dependem desta meia leca. Ainda que...está a botar corpo, hein?

Uns dirão que é precisamente por isso que não estamos espetaculares. Como vêem, eu percebo quando dou o flanco. Acontece que estão completamente errados. Há tanto futebol neste menino, que a própria equipa tem dificuldade em acompanhar. Por vezes, isso não é bom e dá porcaria.

Mas o facto permanece: é muito e é bom. É um jogo que parece visto de cima, da minha arquibancada, o que se passa na cabeça do número 10. E o FCP só constrói em condições quando é ele a tratar da tarefa - ou Brahimi, num registo diferente. Cada alivio em ajuda defensiva é um regalo. E um contra-ataque.

Com NES, ganhou a responsabilidade de defender. Stop! Com Sérgio, ganhou todo o meio-campo: toma, é teu, cuida-o e pega lá este moço grandalhão para tratar das tarefas mais pesadas. E vai corresponder em cheio. Já há ataques do FCP que começam a meio do nosso meio-campo, por Oliver, e acabam na área adversária, por Oli. E muitas recuperações de bola. Podem escolher o MVP que quiserem, enquanto este Oliver lá estiver, eu sou um tipo feliz.

20 milhões? Perfeitamente normal.


MOUSSA

Estou tão à vontade para falar deste cachopo. Quanto mais não seja porque enquanto o Bertocchini confessava o seu enjoo pelo rapaz e o Vassalo se deixava estar à espera do que de lá viria - mesmo que revelando a sua eterna esperança nos patinhos feios - aqui o parvo defendeu que o Marega seria um tipo útil esta época. Há um registo áudio que o comprova.

Agora, que seja um grande jogador de futebol... Well, not. Não é e não será. Assim como não é um tipo completamente diferente, aquele que agora merece aplausos unânimes, até quando cai sozinho, e o outro que era assobiado à primeira receção falhada. Lembram-se desse? Não? Pois eu lembro, muito bem. Olhem, é o mesmo. Vocês é que mudaram!

Para ser justo, para além de vocês, mudou também o contexto do Marega. O estilo de jogo que o FCP pretende impor, ajusta-se a algumas das suas características. Enquanto as suas outras qualidades são úteis quando é preciso alguém que, à força bruta, leve a equipa para a frente. De arrasto.

Sobretudo, existe um treinador que já conhecia o Moussa de outros Carnavais e sabe exatamente o que lhe pedir. Ainda mais, há coisas que nem lhe passam pela cabeça exigir ao bom do Marega. 

O que se deve rir o Sérgio com a malta que tenta ignorar que a bola atrapalha o homem. Pá, não precisamos escamotear as limitações evidentes do Marega. Não serão - ever! - jogadas de fino recorte que lhe serão pedidas. Para isso, avança Brahimi. O que queremos do Moussa é força devastadora e velocidade apreciável, tipo um comboio desgovernado. Isso tem ele para dar e vender. Ele trata de dar, nós trataremos de o vender. A seu tempo.

A bola atrapalha-o, ah poijatrapalha. Mas que diabo, se vocês forem um carro de assalto a descer o kamikaze dum parque aquático, ninguém vai ficar a apreciar a aerodinâmica e o arrojo do design do veículo. Ui, muito moderno, surpreendente até. Sim, sim, repara nos detalhes do tablier. Hã? Qual tablier? Opá, é essa cena que tens espetada nos cornos, credo. 

É por isso que o Marega os finta mesmo quando se embrulha nos próprios pés. A malta tende, inteligentemente, a desviar-se.

MVP? Encantado da vida. Menino bonito da bancada? Temo que seja, como é hábito, uma coisa passageira. Um elemento importante do plantel que oferece várias soluções, muito relevantes, ao treinador? Sem dúvida. 

Voltaria ao banco na quarta-feira, porque Soares é melhor e Abou, enquanto não precisar de ir para o chuveiro com o nosso Moussa, é imprescindível. Perfeitamente normal.
  
VARISSIMO

Se eu fosse VAR, tentaria ser o mais profissional possível. O que significa que me esforçaria por ser completamente imparcial. Lá ia eu todas as semanas dar cabo das vistas a olhar para um televisor, capaz de apanhar  a epilepsia, à conta dos tremeliques das luzes e isso tudo. A mãezinha havia de me comprar um daqueles filtros de ecrã que se punha por cima da pantalha e pumbas, ficava tudo azul. Mas não me ficas a tremer, de pernil esticado no chão, a espumar da boca, meu rico filho.

Calhava tele-apitar três jogos do FCP, em cinco. Vão dizer o quê? Que o meu filtro azul - religiosamente colocado, por motivos de saúde - me ia condicionar o julgamento? Pois claro que têm toda a razão. 

Imagine-se que o Brahimi caía na área porque lhe bufavam nas costas, levantava-me logo da minha cadeira de VAR aos berros:

- Penalty, é penalty seu filhadaputa, cabrão do caralho, ladrão, vendido.

Se o Gonçalo da vez calhasse de marcar a grande penalidade, tenho a certeza que me sentava de novo, a comentar em redor:

- Ah, 'táváver, foda-se. E o vermelho? Aaaah, assim 'tábem! Vamolácarago.

Outra, fazconta que estava o FCP a jogar contra uns tipos recém chegados da segunda divisão. Os gajos, à conta do penalty lá de cima, já só tinham 10 jogadores e estavam a perder por um. Às tantas, lembravam-se de empatar a dois minutos do fim. O que será que eu pensava?

- Fuoda-se pá, não pode ser, que caralho, hein? Não há ali um fora de jogo no pontapé de baliza ou assim? Epá, não pode m-e-s-m-o ser, tem que haver batota. Estamos a ser roubados, só pode.

Ou seja, podia ser o melhor VAR do Mundo, lá isso podia. O que não podia, era VARiar jogos do meu FCP. E é isto que eu acho que define o Fábio: É um lampião fanático. Tanto quanto eu sou Portista. Um pedacinho menos, provavelmente. É por isso que não devia ser VAR, nem AR, nem apanha bolas. Devia estar na bancada ou ir práputakupariu ou ambas, a mim mimporta.

Mas os maiores culpados são os senhores que se deixaram enredar, manipular e condicionar pelo tentacular Estado Maior dentro do Estado. Porque são eles que designam os panascas dos Fábios para os jogos certos. Os melhores padres para as missas mais convenientes. Está na hora de lhes serem pedidas responsabilidades. Já, depressa, ontem!

Dá nas vistas? Sim, dá. Mas lembrem-se que o Fábio é só um lampião como os outros. Vai roubar, lá isso vai. Se lhe correr menos mal, até pode ser que se arranjem uns centímetros que sirvam de cobertura à palhaçada. Mas o que é importante, é que o fará do fundo da Alma, convencido de que está a fazer bem. Como eu faria se fosse o FCP. Perfeitamente normal.

Este é o verdadeiro poder. É muito difícil corrigir o ato que é visto como correto por quem o pratica. Só há uma solução: fodê-lo e arranjar outro para desempenhar a tarefa.


CINCAZERO SILVA

Juntamente com a vitória em Braga, o jogo de ontem deixa-me (ainda mais do que o normal) confiante numa grande temporada para o FCP. Lembram-se daquela altura em que jogávamos mais do que os outros, muito mais, mas a cada falha defensiva, cada remate do adversário à nossa baliza, na única puta de semi-oportunidade criada, dava sempre! golo? Já era perfeitamente normal. Sabíamos que aconteceria. Not anymore! 


...

Soundtrack to (ab)normality: Prescription drugs help me through the day. 

23 comentários:

  1. Diz que os parvos são os mais felizes? Confirmas? Eu nunca hei-de saber, infeliz do carago :-))

    Not anymore dizes tu, estamos a arriscar um 'cadinho demais... a sério, isto não é religioso, um dia a bola entra mesmo e vai-se a fé.

    Antes que tal sucedo, o melhor é mesmo dar mais à perna. Nem que seja o Marega.

    Já agora, quarta talvez joguem os 3, para tristeza do speedy gonzalez. Digo talvez porque não sei como jogam os Quaresmas mais dez.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não convém abusar mesmo nada. Yet...
      Se não fosse Champions, apostava nisso. Assim, acho que joga (?) o Corona, oh parvalhão.

      Eliminar
  2. Não dei por ele. Mas aguente, aguente, vou ver novamente o jogo para ver se ele jogou. :))
    Yesssss... yesssss... fez o centro para a molhada, onde o Marega se encarregou de a mandar lá para dentro...Yess.
    Faltam 5 minutos, faltam 5 minutos!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para a molhada hein? Sim senhor, és mesmo tu Fábio... :)))

      Eliminar
  3. Yep, para a molhada. Só que agora metemos lá muito mais gente e gajos cheios de boa vontade.
    Fábio?!!! Dassssssssss, bem dizia a Srª do restaurante de Sesimbra, que ele como empregado de mesa ainda era muito pior.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Definição de "Molhada" - zona em que não está mais ninguém para além do Danilo e do Marega.
      É justo, eles são grandes, ocupam muito espaço. Olhe, é um café ohfaxabôr, xôr Fábio.

      Eliminar
    2. Alex Teles, Soares, Danilo, Marega + dois defesas flavienses é uma molhada, só que nós tinhamos lá mais que eles. A hipótese da bola acabar num jogador nosso, era mais provavel que o Fábio Verissimo ser o próximo VAR dos trafulhas.:)

      Eliminar
    3. Você vê a bola em que canal mesmo? Reformulo, qual é a Região Demarcada da pinga mesmo? :)))

      Eliminar
    4. kkkkkk garanto-lhe só que não alinho nessas mariquices de coca-colas e big macs com nutella, que se apregoam por aí.
      É sempre no mesmo lugar e já lá vão uns anitos desde que acabaram os saudosos cativos. Outros tempos em que ir ao futebol não era folclore.:))

      Eliminar
    5. Deixe-se de fitas, você não é nenhum bota de elastico. O que seria do futebol sem folclore? O mesmo que do amor sem imaginação...

      Eliminar
    6. O Pedro Guerra & amigos é que costumam dizer que uma testa sem cornos é como um jardim sem flores.

      Nós por cá, pretendemos manter as tradições e não vamos nesses futebóis, embora já hajam alguns elementos perturbadores.:)

      Eliminar
    7. Nada contra as regiões demarcadas, pelo contrário. Ali à entrada de Famalicão, uma colheita particular dum espadal (espadeiro)...nem lhe digo nem lhe conto! Fiquei cliente e tem sido o que se consome cá por casa.:)

      Eliminar
    8. Deixe lá as cornaduras e traga é o espadeiro :)

      Eliminar
  4. Quando o Chaves falhou aquele golo cantado pensei exactamente o mesmo. Certamente que passou por pelo menos 80% dos Portistas.
    Incrível como aquilo acontece-nos! Duas vezes! :)
    Seria justiça divina, não fosse essa uma rameira que permite aos trapaceiros do regime atirarem-se pró sem partir os cornos!

    Venha uma boa jornada Europeia, ganhar à equipa do Quaresma é essencial para ter uma palavra neste grupo.

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É importante ganhar, mas independentemente deste resultado, teremos sempre uma palavra a dizer. vai ser um grupo muito fechado, discutido até ao fim, acho eu.
      Abraço.

      Eliminar
    2. Claro que sim. Acreditar até ao fim, sempre!
      O nosso grupo, em teoria não tem jogos acessíveis, daqueles onde a probabilidade está claramente de um dos lados. Como tal, os jogos em casa são essenciais.
      E não só por isso, é também muito pelo momento atual,
      dar continuidade ao bom trabalho e se possível, ver trafulhas a cair na realidade.

      Abraço

      Eliminar
  5. Amigo Silva, brilhante post como sempre, e os do FC Quaresma que se preparem, com Tiquinho e MareDeus na frente, vai ser um fuzilamento :) :) :)
    Forte abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Fernando. É atropelamento e fuga.
      Abraço

      Eliminar
    2. Depois voltamos para prestar assistência, proooontooo...

      Eliminar
  6. Os 2 falhanços incriveis do Chaves, tivemos nós durante 3 anos consecutivos!!! E se ao principio o pessoal dizia que era azar, com o Nuno, era azelhice. E não dos jogadores, mas sim do treinador.
    Mas isto da bola é com discutir sexo dos anjos que por acaso é masculino (já viram um anjo? todo louro, sem um unico bronzeado, completamente nú. Agora imaginem uma anja! Era o demónio, é o que era!!!), porque também achei que contra o Chaves a má 1ª parte se deveu a... Oliver!

    Dedicada ao Marega!
    https://www.youtube.com/watch?v=L2VZjE6JdHg

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso mesmo Felisberto, comboio tresloucado! Ainda bem que é nosso!
      Discordamos em relação ao Oliver, mas posso bem com isso se ganharmos :)

      Eliminar